Votação de Dilma cresce de acordo com alcance do Bolsa-Família, indica estudo

Vantagem da petista foi mais folgada onde número de atendidos pelo programa instituído pelo presidente Lula é maior

Daniel Bramatti, O Estado de S.Paulo

06 Outubro 2010 | 00h00

Cálculos feitos pelo cientista político Cesar Zucco mostram correlação entre o alcance do programa Bolsa-Família nos 5.565 municípios brasileiros e a proporção de votos direcionados a Dilma Rousseff (PT) na eleição presidencial.

Comparando apenas cidades de perfil socioeconômico similar, Zucco, que leciona na Universidade Princeton, nos Estados Unidos, calculou que Dilma teve 0,13 ponto porcentual de votos a mais para cada ponto porcentual adicional na cobertura do Bolsa Família.

Ou seja, comparando-se cidades similares e com 50% e 60% da população atendida pelo programa, a petista teve 1,3 ponto porcentual a mais de votos, em média, nas do segundo grupo.

Não se pode, porém, apontar o Bolsa-Família como único ou mesmo principal fator de definição de voto nessas áreas. No Nordeste, por exemplo, as taxas de emprego têm crescido acima da média nacional. Para saber o peso exato do programa de transferência de renda na eleição, afirma Zucco, seria preciso fazer uma pesquisa específica sobre o comportamento dos eleitores.

Segundo o cientista político, os mesmos cruzamentos de votação e alcance do programa social indicam que seu efeito foi maior no segundo turno da eleição presidencial de 2006. Ele supõe que, agora, Marina Silva (PV) possa ter conquistado parte do "eleitorado Bolsa-Família" que, há quatro anos, votou na reeleição do então candidato Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Cálculos feitos pelo Estado mostram que oito das dez unidades da Federação onde Dilma teve os maiores porcentuais de votação estão também entre as dez com maior proporção da população atendida pelo Bolsa-Família.

A correlação também se manifesta na ponta inversa: dos dez Estados onde a candidata teve pior desempenho, sete estão entre os menos cobertos pelo Bolsa-Família.

O mapa da votação nos municípios - publicado nesta página e produzido pela equipe do Estado[ ] a partir de dados do Tribunal Superior Eleitoral e do Ministério do Desenvolvimento Social - também mostra que a mancha [/ ]do eleitorado dilmista é mais concentrada onde o alcance do programa é maior.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.