Voto em candidatura indeferida vai para o partido, diz TSE

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) definiu, na sexta-feira, 25, que os votos em candidatos que tiveram o registro de candidatura indeferido serão computados ao partido do candidato.Segundo o ministro Marco Aurélio, irão para a legenda os votos do candidato inexistente, ou seja, aquele que os números não constar da urna eletrônica, mas que a seqüência corresponder a um partido.A legenda também recebe os votos do candidato que existe, mas não foi cadastrado na urna em razão de indeferimento de registro de candidatura, renúncia ou cassação, ocorridos antes da programação da urna. O ministro anunciou também que será anulado o voto em candidato existente, mas que tenha sido indeferido, renunciado ou cassado, depois da "carga da urna", quando dados e programas são copiados para a urna e ela é lacrada.Segundo o site do TSE, o voto será válido para o partido quando o indeferimento, renúncia ou cassação ocorrerem após a eleição. Nas eleições deste ano serão utilizadas 400 mil urnas que serão carregadas a partir do dia 11 de setembro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.