Voto em Dilma segue satisfação econômica

Segundo Ibope, a petista tem 17 pontos porcentuais de vantagem sobre Serra entre os que acham que o poder de compra melhorou

Daniel Bramatti, O Estado de S.Paulo

03 de agosto de 2010 | 00h00

A pesquisa Ibope/Estado/TV Globo mostra uma correlação direta entre o desempenho da presidenciável do PT, Dilma Rousseff, e a percepção dos eleitores de que houve melhora nas oportunidades de emprego e no poder de compra nos últimos dois anos.

Segundo a pesquisa, sete em cada dez eleitores consideram que seu poder de compra melhorou desde 2008. Nesse segmento, Dilma tem 47% das intenções de voto, 17 pontos porcentuais a mais que o tucano José Serra.

No eleitorado total, a petista está com cinco pontos de vantagem sobre Serra (39% a 34%).

Em relação ao emprego, 57% dos entrevistados disseram que as oportunidades melhoraram "um pouco" ou "muito". Entre esses eleitores, a candidata do PT volta a aparecer com 47% das preferências, enquanto Serra fica com 28%.

O candidato tucano tem maioria entre os eleitores que perceberam deterioração no mercado de trabalho e no poder de consumo. E também está na frente no segmento do eleitorado que considera a situação ficou igual nos dois tópicos.

Os números ajudam a entender as diferenças regionais no desempenho de Dilma e de Serra. O Nordeste, principal reduto eleitoral da candidata petista, é a região que concentra mais eleitores satisfeitos com a evolução de seu poder de consumo (75%). No Sul, onde o candidato do PSDB colhe seus melhores resultados, a percepção de melhora é menor - atinge 58% do eleitorado. A mesma tendência se verifica em relação ao emprego: 61% veem melhoras no Nordeste, e 53% no Sul.

Dadas as diferenças de perfil econômico. Nordeste e Sul sofreram impactos distintos de políticas públicas do governo, como a valorização do salário mínimo e a ampliação de programas sociais. Entre os entrevistados pelo Ibope no Nordeste, 39% se declaram beneficiados direta ou indiretamente pelo programa Bolsa Família. No Sul, essa parcela foi de apenas 10%.

Educação e impostos. O Ibope também mediu o grau de satisfação do eleitorado com outros itens, como a saúde, a educação, a segurança pública e a carga tributária. Dilma também se sai melhor entre os eleitores que observaram melhoras nesses tópicos nos últimos dois anos - mas os satisfeitos não são a maioria da população, diferentemente do que ocorre em relação ao emprego e à renda.

Em relação a quanto se paga de impostos no País, 31% dos entrevistados afirmam que "piorou muito" ou "piorou pouco". Para 26%, a situação melhorou pouco ou muito. Em relação à saúde pública, a parcela dos que veem melhoras (38%) nos últimos dois anos é maior que a dos que percebem piora (32%). O mesmo acontece na área da educação (49% a 19%).

A pesquisa mostra que Dilma e Serra têm, respectivamente, 47% e 31% das intenções de voto entre os beneficiados pelo programa Bolsa Família.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.