Votuporanga em estado de emergência por causa das chuvas

O prefeito de Votuporanga (localizada a 520 km de São Paulo), Carlos Eduardo Pignatari, decretou estado de emergência com a chuva desta quarta-feira à noite. Somente das 19h30 às 20h30, choveu 79 milímetros cúbicos. Em 48 horas - das 9 horas de terça-feira às 9 horas de quinta - foram 333 milímetros. Volume nunca visto na cidade durante todo um mês de dezembro.Pelo menos 19 casas ficaram inundadas e uma outra desabou parcialmente. A residência foi interditada pela Defesa Civil. Também foi bloqueado o trânsito em metade da pista da ponte que liga a rodovia Péricles Bellini à avenida Onofre de Paula, na entrada de Votuporanga, por apresentar risco de desabamento.Segundo o presidente da Defesa, Valter Benedito Pereira, também chefe de gabinete da prefeitura, 12 famílias tiveram que procurar abrigo em casas de parentes e amigos. A água destruiu móveis e eletrodomésticos.Com o medo de novas enchentes - a previsão é de chuva até segunda-feira - uma escola foi preparada para receber famílias que não tiverem para onde ir. 200 funcionários públicos foram aos oito pontos de alagamento retirar entulhos, arrumar ruas e calçadas danificadas. Ninguém ficou ferido.Vizinha - Em São José do Rio Preto (a cerca de 450 km da capital), a chuva de aproximadamente duas horas deixou pelo menos 15 veículos ilhados nas principais avenidas da cidade. O Corpo de Bombeiros teve que retirar 12 pessoas das enxurradas. Muitos formavam um cordão, de mãos dadas, para não serem levados pela correnteza. Uma moto foi arrastada pela água. A Defesa Civil interditou dois cômodos de uma residência no bairro Eldorado, zona Norte da cidade. Parte do telhado desabou.O secretário de Obras do município, Israel Cestari Júnior, deslocou 150 funcionários para a limpeza de entulhos e retirada de árvores das ruas. Esta é a segunda chuva forte neste mês em Rio Preto, alagando as avenidas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.