Vulcão volta a fechar parcialmente aeroportos no oeste da Irlanda

6 aeroportos ficarão fechados das 2 às 12h de sexta; risco de nuvem afetar espaço aéreo do Reino Unido é baixo

Reuters e Associated Press

06 de maio de 2010 | 19h54

Voos procedentes e com destino aos aeroportos da costa oeste da Irlanda serão cancelados na sexta-feira, 6, por causa da nuvem de cinza vulcânica vinda da Islândia, mas o principal aeroporto irlandês, em Dublin, não será afetado.

A Irlanda havia suspendido nesta quinta-feira todas as restrições em seus aeroportos, após vários dias de transtornos por causa da nuvem.

A Autoridade Irlandesa de Aviação (IAA, na sigla em inglês) informou que seis aeroportos locais, inclusive Shannon, importante escala em voos para os Estados Unidos, ficarão fechados de 2h às 12h de sexta-feira (23h de quinta a 9h de sexta-feira pelo horário de Brasília).

"As restrições são necessárias porque o nível aumentado da recente atividade vulcânica criou uma enorme nuvem de cinza que se estende por mil milhas de comprimento e 700 de largura (1.600 por 1.100 quilômetros, aproximadamente)", informou a IAA em nota.  

 

A agência Eurocontrol, que determina as rotas aéreas que podem ser usadas na Europa, afirmou que a acumulação de cinzas representa um novo obstáculo ao transporte aéreo, porque a nuvem está gradualmente alcançando a altitude de 10.500 metros, típica do tráfego aéreo. Recentemente, a nuvem de cinzas se encontrava em uma altura de 6.000 metros.

O sobrevoo de aviões oriundos do resto da Europa não foi proibido, e as restrições na Escócia também foram suspensas nesta quinta-feira.

No mês passado, cerca de 100 mil voos foram cancelados na Europa por causa da erupção do vulcão sob a geleira islandesa de Eyjafjallajokull. A Comissão Europeia estima que os prejuízos para as companhias aéreas sejam de 2 a 3,35 bilhões de dólares.

Os transtornos na Irlanda sugerem que o problema com as cinzas vai se prolongar durante a temporada das férias do verão europeu.

Na terça-feira entrou em vigor um novo sistema europeu de interdição parcial do tráfego aéreo, dependendo da concentração de cinzas em cada parte do continente. A intenção disso é evitar que se repitam as paralisações generalizadas de abril.

De acordo com o Escritório Meteorológico Britânico, dadas as direções dos ventos, "os riscos de que a nuvem afete o espaço aéreo do Reino Unido nos próximos dias continua baixo".

 

A Eurocontrol, a agência controladora dos voos no continente, anunciou nesta quinta que pretende desviar voos entre a Europa e a América do Norte da costa oeste da Irlanda.

 

 

Tudo o que sabemos sobre:
AEREASVULCAOIRLANDA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.