X-9 Paulistana entrará no Anhembi para salvar a natureza

A escola da Zona Norte pretende chocar e alertar sobre os perigos do aquecimento global

Marcela Spinosa, Jornal da Tarde

17 de janeiro de 2008 | 09h54

O teatro terá seu espaço no desfile da escola de samba X-9 Paulistana, terceira a entrar na avenida, no dia 2. Com o enredo O Povo da terra está abusando. O aquecimento global vem aí... A vida boa sustentável pede passagem, 32 atores que ficarão espalhados pelo quarto carro da escola mostrarão, em uma dramatização, tudo aquilo que o homem faz para destruir a natureza, como jogar lixo nas ruas e o consumo abusivo de água. "Nossa intenção é chocar o público", avisa o ator Fábio de Castro, de 36 anos, que há 11 anos desfila pela escola. A idéia de levar a arte dramática para a avenida partiu do carnavalesco da agremiação, Raul Diniz. "O carnaval precisa dessas inovações porque, às vezes, parece que tudo é sempre igual", justifica.  O quarto carro chama-se Favela. Nele, os atores ficarão divididos em quatro setores: no chão, estarão as pessoas acostumadas a jogar lixo nas ruas. Na frente, uma favela onde alguns atores ficarão nas janelas dos barracos e outros do lado de fora. Por fim, os ricos, que estarão representados nos destaques. Para Castro, o momento mais marcante será quando o refrão "Oh, Mãe Terra, perdoai os seus filhos sem amor" for cantado. "Todos os atores vão ‘morrer’, porque é isso que vai acontecer se não preservarmos o planeta. A avenida vai parar". E os problemas causados pela vida do mundo moderno estarão representados já no carro abre-alas. "Haverá uma geleira, com a ala das baianas na frente representando o derretimento", conta Diniz. Em seguida, a poluição das águas entra em cena. Riscos de queimadas e de desmatamento estarão representados no terceiro carro. "No último carro também haverá encenação com 36 artistas. Eles caracterizarão um personagem de cada continente, para mostrar a importância do mundo inteiro no contexto do aquecimento global", revela. As 25 alas da agremiação serão responsáveis por mostrar as soluções para contribuir com a preservação do meio ambiente, como reciclar o lixo e economizar água, e o que devemos evitar para não destruí-lo. "A meta é ficar em primeiro lugar e, pela nossa preparação, chegaremos lá", diz o presidente da escola, José Gaspar.

Tudo o que sabemos sobre:
Carnaval 2008X-9 PaulistanaSão Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.