Wilton Junior/AE
Wilton Junior/AE

Zagallo é assaltado no Rio

Ex-técnico da seleção estava no carro com a mulher e o filho em Botafogo

Tiago Rogero, estadão.com.br

16 Agosto 2011 | 08h48

RIO - Exatamente uma semana após completar 80 anos, o ex-técnico da seleção brasileira, Mário Jorge Lobo Zagallo, foi assaltado na madrugada desta terça-feira, 16, em Botafogo, na zona sul do Rio. Ele, a esposa, Alcina, e o filho, Mario César, passavam pela rua Ministro Raul Fernandes, por volta de 2h, quando o carro em que estavam foi abordado por quatro criminosos. Zagallo registrou ocorrência às 7h de hoje na 10ª Delegacia de Polícia, em Botafogo.

"Graças a Deus, estou com saúde e todo mundo está bem", disse o ex-treinador. "Só a documentação (boletim de ocorrência) que não chegou até agora. Estou correndo atrás para resolver tudo de cartão de crédito, talão de cheques". Segundo Zagallo, os quatro homens estavam em um carro preto, e um deles desceu. Armado, o criminoso teria o objetivo de roubar o carro do tetracampeão mundial, mas desistiu ao reconhecê-lo.

"Ele chegou apontando o revólver para mim. Colocou a cabeça para dentro do carro e me tirou os pertences todos. Foi coisa de três minutos. Quando meu filho disse que eu era o Zagallo, acho que eles se assustaram. Eu já ia entregar meu relógio, mas os outros três chamaram e todos foram embora", disse Zagallo.

ASSISTA - UM BATE-PAPO COM O VELHO LOBO

O assaltante roubou o cordão de ouro e a carteira do ex-treinador, e o relógio de Mario César. "Ele (Zagallo) conseguiu fornecer apenas algumas informações a respeito do suspeito que saiu do carro, não sabia detalhes do veículo. Já solicitamos imagens das câmeras de trânsito e de prédios da região, para tentar identificar os assaltantes", disse a delegada da 10ª DP, Daniela Terra.

Afastado do futebol, Zagallo se consagrou, como jogador, ao participar das conquistas dos títulos das Copas do Mundo de 1958 e 1962. Já como técnico foi campeão mundial em 1970. E em 1994 era auxiliar do técnico Carlos Alberto Parreira na conquista da Copa. Ele também dirigiu a seleção brasileiras nos Mundiais de 1974 e 1998.

Atualizada às 11h30

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.