Zeu e outros cinco acusados de tráfico já estão em Catanduvas

Presos foram transferidos do Rio após serem presos durante as operações policiais

Luciana Fadon Vicente, Central de Notícias

03 de dezembro de 2010 | 09h19

SÃO PAULO - Seis traficantes presos durante a operação realizada no Complexo do Alemão, na Penha, zona norte do Rio nos últimos dias já se encontram no presídio federal de segurança máxima de Catanduvas, a 60 km de Cascavel, no oeste do Paraná. Os presos saíram em uma aeronave por volta das 22h de quinta-feira da Base Aérea do Galeão, na Ilha do Governador, e pousaram em Cascavel às 23h45.

 

Veja também:

linkPreso suposto chefe do tráfico na Favela da Fazendinha

linkSuspeitos são baleados em perseguição e um morre no Rio

linkMarinha retira todos os blindados do Complexo do Alemão

link'Economist' alerta para 'triunfalismo' em pacificação de favelas

linkFugitivos do CV estariam espalhados por favelas do Rio

mais imagens Veja fotos da onda de ataques no Rio

especialINFOGRÁFICO - O mapa das facções cariocas

tabela CRONOLOGIA - A crise de violência carioca

 

Segundo a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária, os criminosos, entre eles Elizeu Felício de Souza, conhecido como "Zeu", foram conduzidos em seis viaturas e escoltados por Inspetores Penitenciários do Grupamento de Serviços de Escolta (GSE-SOE).

 

Além de "Zeu", responsável pela morte do jornalista Tim Lopes, foram transferidos Emerson Siqueira Rosa , vulgo "Neguinho ou tomate", Marcus Vinícius da Silva, vulgo "Lambarí", Emerson Ventapane da Silva, vulgo "Mão", Tássio Fernando Faustino, vulgo "Branquinho" e Ricardo Severo, vulgo "Faustão", todos apontados como cabeças dos ataques no Rio.

 

Outra transferência. A traficante Sandra Helena Ferreira Gabriel, conhecida como Sandra Sapatão, presa no último domingo, 28, durante operação das forças de segurança no Rio, foi transferida para a Penitenciária de Campo Grande na manhã desta sexta-feira, 3. Segundo a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap), ela foi escoltada até o Aeroporto Santos Dumont, por volta das 8 horas, e no fim da manhã ela já havia embarcado para Mato Grosso do Sul.

 

Sandra Sapatão, chefe do tráfico do Complexo do Borel - região já dominada por uma Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) - era ligada, segundo a polícia, aos traficantes Márcio dos Santos Nepomuceno, o Marcinho VP, e Luís Fernando da Costa, o Fernandinho Beira-Mar, ambos do Comando Vermelho.

 

(Com Solange Spigliatti)

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.