Zuanazzi está sozinho na Anac após renúncia do quarto diretor

Na terça, Josef Barat entregou o cargo ao ministro da Defesa; presidente da agência resiste apesar das pressões

26 Setembro 2007 | 08h23

Após quase um ano de crise aérea, quatro dos cinco diretores da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) renunciaram a seus cargos. Agora, apenas o presidente da agência, Milton Zuanazzi, continua no cargo e resiste às inúmeras pressões. Já pediram demissão Denise Abreu, Jorge Velozo, Leur Lomanto e Josef Barat - que entregou carta de renúncia na terça-feira, 25. Todos eles deveriam ficar no cargo até 2011.     Leia a carta de renúncia de Josef Barat da diretoria da Anac CPI recua de indiciamentos na Anac   Barat era diretor de Relações Internacional da Anac e entregou carta de renúncia ao ministro da Defesa, Nelson Jobim.Com a saída do penúltimo diretor, fica cada vez maior a expectativa em relação à saída do presidente da agência.   Zuanazzi é visto por integrantes do governo, especialmente da Defesa, como um dos principais responsáveis pela crise no setor aéreo brasileiro. Apesar de sua resistência em se afastar, ganhou força na Anac a avaliação de que a saída de Zuanazzi é uma questão de tempo.   Até o início desta semana, o Ministério da Defesa já tinha indicado três novos nomes para a diretoria da Anac. O brigadeiro Allemander Jesus Pereira Filho, Marcelo Pacheco dos Guaranys e Solange Paiva Vieira, cotada para assumir o comando da agência caso Zuanazzi atenda aos apelos de Jobim.  

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.