Zuanazzi quer o aumento do número de funcionários da Anac

Em depoimento no Senado, presidente da agência que fiscaliza as empresas aéreas diz que 'segurança é regra'

Tânia Monteiro, do Estadão,

22 de agosto de 2007 | 13h10

O presidente da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), Milton Zuanazzi, defendeu nesta quarta-feira, 22, na Comissão de Infra-Estrutura do Senado, o aumento do número de funcionários da agência. "Na agência segurança é a regra. É que procuramos seguir", declarou aos senadores.   Zuanazzi defende Anac de acusações em relação a Congonhas Jobim quer maior fiscalização na manutenção das aeronaves  Jobim não aceita pedido das empresas em relação a Congonhas'Fraude' da Anac contribuiu para acidente da TAM, diz juíza  Ao reforçar a necessidade de ampliação do quadro de funcionários da agência, Zuanazzi afirmou que os técnicos da Anac são os mesmos que trabalhavam no antigo Departamento de Aviação Civil (DAC). "Eles não pioraram e nem emburreceram", disse ele, que afirmou que a agência segue a linha da Organização Internacional da Aviação Civil (OACI). O presidente da Anac fez também um balanço da situação dos 28 principais aeroportos do País, apresentando as necessidades de melhoria em relação aos pátios e terminal de passageiros em cada um deles. Conforme suas informações, o Aeroporto Internacional de São Paulo (Cumbica), em Guarulhos, está atualmente com sua capacidade praticamente esgotada, atendendo 16,5 milhões de passageiros por ano. Segundo ele, é urgente que o governo decida ou pela construção do terceiro terminal de Cumbica ou pela construção de um novo aeroporto. A previsão, de acordo com Zuanazzi, é de que a partir de 2011 Cumbica estará com toda a sua capacidade de atendimento de vôos e de passageiros totalmente esgotada.

Tudo o que sabemos sobre:
crise aéreaAnacInfraero

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.