Zulaiê volta a defender a unificação das polícias

A deputada federal Zulaiê Cobra (PSDB-SP) afirmou hoje que, enquanto as polícias tiverem duas formações e treinamentos tão distintos e antagônicos, continuarão a ocorrer episódios "desastrosos" como a Cracolândia, localizado no Bairro de Santa Ifigênia, no centro de São Paulo. O tráfico de drogas na região está sendo controlado por policiais do Departamento de Narcóticos da Polícia Civil de São Paulo (Denarc).A deputada, que desde 1997 luta por um projeto, de sua autoria, para unificar o comando das polícias civil e militar, reclama que essa situação impede uma formação adequada dos policiais. "A cada dia, vemos mais policiais se envolvendo e dando cobertura a bandidos, participando de seqüestros e traficando drogas". Zulaiê declara que o policial sofre pressões de todos os lados. "A Justiça não acredita no trabalho policial, nem a sociedade, muito menos o Ministério Público".A tucana questiona porque os policiais precisam ser marginalizados e desmoralizados. "A própria Constituição Federal não é justa com eles, colocando-os num patamar inferior na hierarquia da Justiça". Zulaiê aposta que, se a estrutura fosse unificada, o treinamento dos policiais seria bem melhor. Ela não se exime do debate. Pelo contrário, chama a responsabilidade para o parlamento. "Que me desculpe o presidente Fernando Henrique, mas o Congresso Nacional tem a obrigação de criar uma lei orgânica para a categoria".Zulaiê não culpa diretamente os policiais pelos eventuais envolvimentos em contravenções. Para ela, é fundamental uma estruturação da carreira policial. "Um policial bem formado, bem treinado e bem remunerado estará menos sujeito a apresentar este tipo de comportamento", resumiu.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.