Acidente com veículo do sistema penitenciário deixa um morto no Rio

Carro, que transportava dois detentos, chocou-se contra mureta que separa sentidos da Avenida Brasil; cinco pessoas ficaram feridas

Tiago Rogero, O Estado de S. Paulo

17 de setembro de 2014 | 09h23

RIO - Um inspetor penitenciário morreu e outras cinco pessoas ficaram feridas em acidente na madrugada desta quarta-feira, 17, envolvendo um veículo da Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) na Avenida Brasil, na altura de Cordovil, na zona norte do Rio de Janeiro. O automóvel, que transportava dois suspeitos de cometerem crimes, chocou-se contra a mureta que separa os dois sentidos da via expressa; a cabine ficou totalmente destruída e o motorista, Denison Dias Matos, de 43 anos, morreu na hora.

Outros três inspetores penitenciários e os dois suspeitos estavam na parte de trás, o "baú" da viatura do Serviço de Operações Especiais da Seap.

O acidente, segundo a Seap, aconteceu quando os presos, Odair Guilherme Silva e Monique da Cruz Ribeiro, eram transportados de volta para suas "unidades prisionais de origem" após serem levados para uma "emergência médica" no Hospital Doutor Hamilton Agostinho Vieira de Carvalho, uma Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) que fica dentro do Complexo Penitenciário de Gericinó, em Bangu, na zona oeste.

Além dos presos e do motorista, o veículo transportava outros três inspetores penitenciários: Luiz Carlos Alves de Almeida, Carlos André Gomes e Ana Carolina Schvdttz Pereira. Todos os feridos foram levados para o Hospital Estadual Getulio Vargas, na Penha, na zona norte, mas ainda não há informações sobre o estado de saúde das vítimas. 

Com o acidente, o tráfego chegou a ficar totalmente fechado na faixa seletiva da Avenida Brasil, já que o veículo ficou atravessado. A avenida foi totalmente liberada ao tráfego por volta de 6h. Em nota, a Seap informou que "uma sindicância interna será aberta para apurar as circunstâncias do fato".

Tudo o que sabemos sobre:
Rio de JaneiroAcidente

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.