Polícia Civil - RJ
Polícia Civil - RJ

Acusado de atear fogo em reserva na região serrana do Rio é preso

Homem de 66 anos ateou fogo no próprio veículo para fraudar o seguro, mas acabou iniciando queimada na Reserva Biológica de Araras, em Petrópolis

Marcio Dolzan, O Estado de S.Paulo

29 de julho de 2020 | 20h03

RIO - A Justiça do Rio decretou a prisão preventiva de Heli Barroso Martins, de 66 anos, acusado de provocar um incêndio de grandes proporções na Reserva Biológica de Araras, em Petrópolis, na região serrana do Estado. Investigações da Polícia Civil apontam que Martins ateou fogo no próprio veículo com o intuito de receber dinheiro do seguro. As chamas acabaram atingindo a vegetação da reserva e se alastrou.

A prisão em flagrante foi convertida em preventiva pelo juiz Antônio Luiz da Fonseca Luchese, da Central de Audiência de Custódia da Comarca da Capital. Na decisão, o magistrado afirmou que Heli foi a uma delegacia apresentar queixa por roubo de seu veículo, mas versões conflitantes fizeram os policiais desconfiarem. Imagens de câmeras de vigilância de um posto de combustível mostram Heli comprando gasolina em um galão no dia anterior.

O acusado está preso na Cadeia Pública José Frederico Marques, em Benfica, na zona norte do Rio. O Estadão não conseguiu contato com sua defesa. O Corpo de Bombeiros levou três dias para conter o incêndio na reserva ecológica. Ao todo, mais de 20 viaturas, drones e aeronaves foram utilizadas por mais de 100 bombeiros.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.