Facebook/Reprodução
Facebook/Reprodução

Adolescente é morto com tiro na cabeça no Morro do Borel

Moradores acusam PMs de confundir saco de pipocas com drogas; comando de UPP diz que garoto foi atingido durante confronto

Constança Rezende, O Estado de S.Paulo

01 Julho 2016 | 13h49

RIO - Um adolescente de 16 anos morreu, na noite desta quinta-feira, 30, ao ser baleado na cabeça no Morro do Borel, na Tijuca, zona norte do Rio de Janeiro. Jhonata Dalber Matos Alves foi atingido quando passava perto de uma operação policial na favela, que tem uma Unidade de Polícia Pacificadora (UPP).

Moradores acusaram policiais militares de confundir um saco de pipocas que o adolescente carregava com drogas. Já o comando da UPP afirmou que Jhonata morreu em decorrência de um confronto entre policiais e traficantes. 

O tiroteio teria acontecido depois que dois homens em uma motocicleta foram abordados pela polícia, na comunidade. Antes da parada, eles teriam caído da moto e um dos ocupantes, de acordo com os policiais, estava armado e atirou contra a equipe.

"Em seguida, suspeitos em um beco próximo ao local, também armados, iniciaram um confronto com os agentes. Um homem foi baleado e socorrido pelos policiais para o Hospital do Andaraí. O outro ocupante da moto e os demais suspeitos conseguiram fugir", informou a polícia, por nota.

Moradores da comunidade chegaram a interditar as Ruas São Miguel e Conde de Bonfim, próximas ao Borel, e um ônibus foi depredado. O Batalhão de Polícia de Choque foi acionado. A Divisão de Homicídios da Capital está investigando o caso.

Mais conteúdo sobre:
Rio de Janeiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.