Centro de Operações Rio (@OperacoesRio)/Twitter
Centro de Operações Rio (@OperacoesRio)/Twitter

Adolescente morre após confronto entre suspeitos e PMs na Maré

Polícia recebeu denúncia de que policiais foram sequestrados; ao checar caso, houve tiroteio e garoto foi encontrado ferido

Fábio Grellet e Felipe Cordeiro, O Estado de S.Paulo

06 Fevereiro 2018 | 16h40
Atualizado 06 Fevereiro 2018 | 16h56

RIO E SÃO PAULO - Um adolescente morreu após ter sido encontrado ferido na comunidade Nova Holanda, no Complexo de Favelas da Maré, na zona norte do Rio de Janeiro, depois de confronto entre supostos criminosos e policiais militares na tarde desta terça-feira, 6. 

+++ Criminosos matam criança de três anos em tentativa de assalto no Rio

Segundo a Polícia Militar, policiais militares do 22º Batalhão foram acionados através do serviço telefônico de 190 para averiguar denúncias sobre o sequestro de agentes da corporação por traficantes na Nova Holanda.

+++ No 1º mês do ano, Rio de Janeiro tem mais de 600 tiros

Os policiais foram à comunidades para checar a denúncia e, no local, houve confronto. A corporação informou, em nota, que os policiais supostamente sequestrados não foram encontrados.

+++ Cidade de Deus lidera ranking de tiroteios no Rio de Janeiro: 41

Na sequência, o Corpo de Bombeiros socorreu um adolescente ferido. O jovem foi encaminhado ao Hospital Municipal Souza Aguiar, na região central, mas não resistiu aos ferimentos e morreu. A PM não informou se ele foi baleado.

"É preciso esclarecer que não havia operação policial do Comando de Operações Especiais (COE) na Nova Holanda. Os policiais do Bope (Batalhão de Operações Especiais), BPChq (Batalhão de Polícia de Choque) e BAC (Batalhão de Ações com Cães) atuavam somente nas comunidades do Timbau e Conjunto Esperança", afirmou a PM.

Trânsito

Tiroteios e protestos causaram a interdição parcial de três das vias mais importantes da capital fluminense: a Avenida Brasil, a Linha Vermelha (via expressa que liga a zona norte do Rio a municípios da Baixada Fluminense) e a Linha Amarela (via expressa que liga as zonas norte e oeste do Rio).

As vias começaram a ser liberadas às 16h25. Antes, às 16h15, havia 67 quilômetros de congestionamento no Rio, segundo o Centro de Operações Rio. A média para esse horário é de 42 km.

Anchieta

Este foi o segundo caso nesta terça de um menor de idade morto no Rio. Na madrugada, uma menina de 3 anos morreu baleada por criminosos na Rua Cardoso de Castro, em Anchieta, também na zona norte. Os pais dela também foram atingidos por tiros depois que o carro da família foi alvo dos bandidos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.