Advogado leva amiga de vítima de estupro a delegacia

Defesa do jogador Lucas Perdomo quer provar com conversa do Facebook que o jovem não estava no local no momento do crime;

Constança Rezende, O Estado de S.Paulo

01 de junho de 2016 | 16h54

RIO - O advogado Eduardo Antunes, que defende o jogador do Boavista Lucas Perdomo Duarte dos Santos, preso na segunda-feira, 30, como suspeito de participar do estupro coletivo de uma jovem de 16 anos no Rio de Janeiro, levou à Delegacia da Criança e Adolescente Vítima (DCAV) nesta quarta-feira, 1, uma nova testemunha.

Segundo o advogado, Bruna Dias, de 20 anos, é amiga da vítima e conversou com ela pelo Facebook sobre o estupro. A vítima teria então afirmado que o atleta não estava no local do crime, na hora em que houve o estupro. O advogado afirma que ambas são vizinhas na Taquara, na zona oeste do Rio.

A conversa teria ocorrido entre 6h08 e 6h12 de sexta-feira, 27, seis dias após o estupro. Em um trecho divulgado pelo advogado, Bruna envia à amiga o link de uma reportagem que se referia ao estupro e afirmava que Lucas estava sendo procurado pela polícia. Em seguida, Bruna escreveu “Bagulho tá alto de verdade. Ele tá sendo procurado já. Quem foi que falou isso?” A vítima responde: “Eu não sei. Sei que eu não falei nem nome dele”. Neste trecho, não há referência sobre a presença ou ausência de Lucas no local do crime. 

Bruna continua: “Se você não sabe, imagina eu... Não vou te ver nem tão cedo, né?” A vítima afirma “vai sim”, e a conversa termina.

Tudo o que sabemos sobre:
Rio de JaneiroFacebookLucas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.