Agentes da Anvisa e policiais federais são presos por fraude no porto do Rio

Grupo fraudava procedimentos imigratório e sanitário, facilitando entrada de pessoas e deixando de fiscalizar embarcações

Fábio Grellet, O Estado de S. Paulo

20 Maio 2015 | 18h50

RIO - Cinco agentes da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e três policiais federais foram presos nesta quarta-feira, 20, durante operação promovida pela Polícia Federal (PF) para desarticular um esquema de corrupção no porto do Rio de Janeiro. O grupo fraudava os procedimentos imigratório e sanitário, facilitando a entrada de pessoas e deixando de fiscalizar embarcações.

A prisão foi feita pela Polícia Federal, que em conjunto com a Marinha deflagrou a Operação Arcanus (escondido, em latim), da qual participaram 300 agentes. Além da prisão temporária dessas oito pessoas, a PF tentou cumprir ordens de condução coercitiva à delegacia de 33 pessoas (entre elas um praça da Marinha) e 37 mandados de busca e apreensão. Além do Rio de Janeiro, os policiais agiram em Niterói e São Gonçalo (região metropolitana do Rio), São João de Meriti (Baixada Fluminense) e na cidade piauiense de Paranaíba.

Os funcionários da Anvisa emitiam o Certificado de Controle Sanitário de Bordo das embarcações sem inspecioná-las, para reduzir o custo com a permanência dos navios no porto. Os policiais federais permitiam que cidadãos estrangeiros desembarcassem na condição de turistas quando, na verdade, iam trabalhar no Brasil sem que tivessem preenchido os requisitos para obter visto de trabalho.

Os oito detidos foram indiciados, na medida de suas participações, por corrupção ativa, corrupção passiva, concussão (quando servidor público exige dinheiro ou vantagem em razão da função que ocupa), inserção de dados falsos em sistemas, organização criminosa, falsidade ideológica e uso de documento falso.

Segundo a PF, embora os dois esquemas fraudulentos não tivessem ligação entre si, eles beneficiavam as mesmas empresas armadoras e agências marítimas.

Mais conteúdo sobre:
Rio de Janeiro Anvisa

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.