Felipe Werneck/Estadão
Felipe Werneck/Estadão

Alerj abrirá sindicância contra deputada por dar carona a ativistas em carro oficial

Corregedor disse que medida será tomada se houver 'provas' de que Janira Rocha (PSOL) retirou três manifestantes de consulado

Clarissa Thomé, O Estado de S. Paulo

22 de julho de 2014 | 11h41

RIO - O corregedor da Assembleia Legislativa, Comte Bittencourt (PPS), disse que abrirá sindicância contra a deputada estadual Janira Rocha (PSOL) se tiver "provas" de que ela usou carro oficial para retirar do Consulado do Uruguai três ativistas que pediam asilo político, entre eles a advogada Eloisa Samy, que teve a prisão temporária decretada pela Justiça em processo sobre protestos violentos.

"Se ela deu fuga para eles no carro oficial, é grave. Não se pode usar um bem público para se proteger foragidos da Justiça", afirmou Bittencourt."E não estou discutindo se essas pessoas têm ou não têm culpa. Há um mandato de prisão contra elas." 

A assessoria de imprensa da deputada informou que Janira "deu uma carona até o bairro de São Conrado" aos ativistas, depois que o governo uruguaio negou o asilo. E confirmou que os quatro saíram do prédio do consulado por volta das 19h15, pela garagem, do Volkswagen Bora preto oficial, usado pela deputada.

Investigação. Comte pediu, em dezembro, a perda do mandato da deputada, após investigação sobre acusações de que Janira montou esquema de caixa 2, na campanha de 2010, usando recursos de um sindicato, e de que cobrava parte do salário de dois funcionários de seu gabinete. O processo está parado porque o deputado André Ceciliano (PT) pediu para analisá-lo antes de apresentar o voto.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.