PMERJ
PMERJ

Após assalto a vereador, um suspeito é morto e quatro acabam presos

Bando foi localizado por meio de rastreador do celular, que havia sido roubado com veículo do parlamentar; filhos gêmeos estavam junto

Fernanda Nunes, O Estado de S.Paulo

21 Abril 2018 | 11h28

RIO - Um homem foi morto e outros quatro foram presos após tiroteio na noite de sexta-feira, 20, no bairro de Botafogo, na zona sul do Rio de Janeiro. A Polícia Militar, por meio de sua assessoria de imprensa, informou que os criminosos praticaram uma série de roubos na região na mesma noite. Em um deles, levaram o carro Toyota Corolla do vereador Daniel Martins (PDT), quando ele se aproximava de casa, com os filhos gêmeos

Por meio do rastreamento do celular do parlamentar, também roubado, os ladrões foram localizados e, durante o tiroteio, um deles foi atingido e morreu no local. "Com ele, foram apreendidos três revólveres calibre 38, um revólver calibre 32 e farta munição de ambos calibres, nove aparelhos celulares, chaves de outros veículos e motocicleta e dois relógios de pulso. Os presos e o material apreendido foram conduzidos para 5ª DP (Centro) e os veículos recuperados para o Pátio Legal", informou a PM. 

+++ Sem militares, idoso morre vítima de bala perdida na Vila Kennedy

+++ Tráfico da Vila Kennedy recoloca barricadas, cinco horas após ação de militares

No mesmo dia, uma pessoa foi ferida por bandidos que tentaram assaltar uma lanchonete em Botafogo, na Rua Voluntário da Pátria, próxima do local onde, na noite do mesmo dia, houve a troca de tiros entre os assaltantes e a polícia que levou à morte de um dos bandidos. 

+++ No Rio, ex-militares ensinam táticas de guerra do Exército a facções criminosas

A PM informou ainda que na madrugada deste sábado, 21, foi acionada para verificar um veículo abandonado, um táxi, com marcas de sangue em seu exterior, em Copacabana, na zona sul. Ao abrirem a mala encontraram um corpo, o do taxista dono do carro. O caso foi registrado na Delegacia de Homicídios. Os nomes dos envolvidos nos crimes não foram informados pela polícia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.