Após cinco dias parado, teleférico volta a funcionar no Alemão

Na região do complexo, houve uma série de tiroteios entre policias militares e traficantes, o que causou a morte de dois suspeitos

Tiago Rogero, O Estado de S. Paulo

23 de julho de 2014 | 10h41

RIO - Após cinco dias sem funcionar por causa dos "problemas de segurança pública", o teleférico do Complexo de Favelas do Alemão, na zona norte do Rio de Janeiro, voltou a operar às 9h10 desta quarta-feira, 23, informou a concessionária Supervia. O funcionamento do equipamento havia sido interrompido na quinta-feira da semana passada, 17; desde então, houve uma série de tiroteios entre policiais militares e traficantes na região, com a morte de dois suspeitos e um militar ferido.

Segundo a SuperVia, "o funcionamento do sistema estava suspenso para inspeção dos equipamentos e garantir a segurança dos passageiros". Nesta manhã, o policiamento segue reforçado no Alemão. As quatro Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs) do complexo, que contam com um efetivo de 1.230 policiais, estão recebendo um reforço diário de 300 PMs.

Nas comunidades da Penha, logo ao lado, há outras quatro UPPs. No total, mais de dois mil PMs trabalham nas oito UPPs da região, que por muitos anos operou como quartel general da facção que domina o tráfico no Rio.

Apesar do policiamento reforçado, 437 crianças de seis meses a 6 anos de idade estão sem aulas nesta manhã no Alemão. Segundo a secretaria municipal de Saúde, dois Espaços de Desenvolvimento Infantil (EDIs) estão fechados. As demais unidades de ensino, como creches e escolas, estão abertas. A secretaria estadual de Educação informou que todas suas escolas no Alemão estão funcionando normalmente.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.