MARCOS DE PAULA/ESTADÃO
MARCOS DE PAULA/ESTADÃO

Após denúncias de arrastão, PM do Rio reforça efetivo na orla

Mais 30 policiais farão reforço na segurança da praia do Arpoador, que concentrou os relatos de roubos na semana passada

O Estado de S. Paulo

16 Janeiro 2015 | 19h30

RIO - Após denúncias de que teriam ocorrido arrastões no último domingo no Rio e com a previsão de mais um fim de semana de calor pela frente, a Polícia Militar anunciou um “reforço” na chamada “Operação Verão”: mais 30 policiais reunidos somente em uma das praias, a do Arpoador, que concentrou os relatos de roubos na semana passada. Os outros pontos da orla, da zona sul à zona oeste, seguirão com o mesmo número de PMs: no total, serão 740 militares espalhados por todas as praias. 

Já na Guarda Municipal, o reforço será maior: de uma média de 75 nos últimos fins de semana para 200. A corporação, entretanto, informou que sua atribuição prioritária é o “ordenamento urbano”, coibindo o comércio irregular e práticas esportivas não permitidas, como o popular “altinho”. Os guardas, entretanto, darão “apoio às autoridades policiais contra os pequenos delitos, encaminhando os casos atendidos às delegacias”.

Assim como nos últimos fins de semana, a PM informou que continuará com as operações de revistas em ônibus cujo trajeto inclua praias e proximidades. A prioridade será identificar passageiros que estejam provocando “tumulto e desordem” dentro dos ônibus, como passageiros pendurados em janelas ou “surfando” sobre os coletivos. Haverá pontos de abordagem principalmente nos trajetos de ônibus que vêm da zona norte para a zona sul, como a saída do Túnel Rebouças, na Lagoa.

O comandante geral da PM, coronel Alberto Pinheiro Neto, considera suficiente o aumento de 30 PMs no efetivo total. Segundo ele, antes mesmo do “reforço” os 710 já representavam um número “imenso”. O problema, segundo ele, seria o aumento no número de banhistas, cada vez maior. “Infelizmente, a polícia tem limitações de efetivo. Temos um limite operacional. Dentro dele, vamos pegar nossos recursos de forma quase total para que possamos dar o melhor grau de tranquilidade possível para a população”, disse o coronel, na quinta-feira.

A PM se negou a informar quantos PMs ficarão responsáveis por cada praia. Revelou apenas que os 30 novos PMs reforçarão a equipe que faz a segurança do Arpoador, “atuando especificamente na areia”, onde teriam ocorrido os arrastões do último domingo.

Mais conteúdo sobre:
Rio de Janeiro violência

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.