Após morte de policial, PM faz operação na comunidade do Andaraí

Participam da ação homens do Bope, do BPChoque, do BAC e da UPP; Alex Amâncio Ferreira é sepultado na tarde desta terça-feira

Carina Bacelar, O Estado de S. Paulo

07 de julho de 2015 | 12h20

RIO - Policiais militares do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope), do Batalhão de Polícia de Choque (BPChoque) e do Batalhão de Ações com Cães (BAC), além de agentes da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP), realizam operação na comunidade do Andaraí, na zona norte do Rio de Janeiro, após um soldado da UPP ter sido morto pela ação de traficantes na noite desta segunda-feira, 6. Ainda não há registros de feridos ou presos na ação. 

Alex Amâncio Ferreira, de 34 anos, será sepultado às 15h30 desta terça-feira, 7, no Cemitério Jardim da Saudade, em Sulacap, na zona oeste. De acordo com a Coordenadoria de Polícia Pacificadora (CPP), o policial estava na corporação desde março de 2010, era casado e deixa uma filha de 3 anos.

O PM foi baleado na localidade conhecida como Cruzeiro. Ferreira chegou a ser levado para o Hospital Federal do Andaraí, mas não resistiu aos ferimentos. Outro policial da UPP também foi ferido na ação por estilhaços de bala, mas foi medicado e liberado em seguida. 

É a segunda ocorrência em UPPs da Grande Tijuca, que congrega bairros nobres da zona norte, em apenas dois dias. No domingo, 5, uma base avançada e um carro da UPP Macacos, em Vila Isabel, também na zona norte, foram atacados a tiros. Não houve feridos no episódio. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.