Divulgação/ PMERJ
Divulgação/ PMERJ

Apreensão de fuzis no Rio sobe 75% e se aproxima de número do ano passado

Foram apreendidas 5.857 armas no Estado de janeiro a agosto de 2017

O Estado de S.Paulo

01 Novembro 2017 | 15h17

RIO - As polícias Civil e Militar do Rio registraram aumento de 75% no número de fuzis apreendidos no Estado este ano, em comparação com o mesmo período do ano passado. 

Segundo o Instituto de Segurança Pública (ISP), de janeiro a agosto de 2017 foram apreendidas 347 armas desse tipo, sendo 264 na capital. A quantidade já se próxima das apreensões de todo o ano de 2016: 371.

+++ Niterói realiza plebiscito sobre uso de armas de fogo por Guardas Municipais

 Ao todo, 5.857 armas foram apreendidas no Estado de janeiro a agosto de 2017, sendo 1.982 no interior, 1.894 na capital, 1.429 na Baixada Fluminense e 552 na Grande Niterói.

 "Nossa luta é constante", disse o secretário de Segurança, Roberto Sá, nesta quarta-feira, 1º. "Este ano, criamos a delegacia de Polícia Civil especializada no combate ao tráfico de armas, a Desarme. Além disso, em seu trabalho ostensivo, a Polícia Militar apreende rotineiramente além de fuzis, explosivos e milhares de munições".

+++ Forças de segurança fazem nova operação contra o crime no Rio

Para combater o armamento pesado dos criminosos, a secretaria criou o Grupo Integrado de Operações de Segurança Pública (Giosp), que integra as inteligências da Secretaria Nacional de Segurança Pública do Ministério da Justiça, da Polícia Rodoviária Federal, da Polícia Civil, da Polícia Militar e da Secretaria de Administração Penitenciária, sob coordenação da Subsecretaria de Inteligência (Ssinte) no Centro Integrado de Comando e Controle (CICC).

Segundo a Secretaria de Segurança, os relatórios do Giosp já permitiram a elucidação de crimes, identificação de criminosos, prisões e apreensões pelas polícias.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.