Arcebispo do Rio é assaltado na zona sul

D. Orani Tempesta e outras 3 pessoas que o acompanhavam em um carro tiveram objetos roubados por 3 criminosos em Santa Teresa

Sérgio Torres e Tiago Rogero, O Estado de S. Paulo

16 de setembro de 2014 | 07h31

Atualizado às 12h30

RIO - O cardeal arcebispo do Rio de Janeiro, d. Orani Tempesta, foi assaltado no bairro de Santa Teresa, na zona sul, na noite desta segunda-feira, 15. De acordo com o registro na Polícia Civil, ele seguia para a sede da arquidiocese, na Glória, na zona sul, quando o carro em que estava foi interceptado por outro veículo, de onde saltaram três homens armados.

D. Orani estava acompanhado do motorista, de um fotógrafo e de um seminarista. Todos foram roubados. O arcebispo, embora não esboçasse reação, chegou a ter uma pistola apontada para a cabeça. Ele entregou aos assaltantes o anel cardinalício e o colar com o crucifixo peitoral.

Os ladrões levaram celulares, carteiras, relógios, uma câmara fotográfica, o paletó do motorista e até o batina do seminarista. A 10ª Delegacia de Polícia (Botafogo) informou que o objetivo do bando era roubar o carro, mas um dos integrantes teria desistido após reconhecer o religioso.

De acordo com a delegacia, policiais militares que patrulham a região do Sumaré - região erma vizinha a Santa Teresa -, onde fica a residência oficial da arquidiocese, chegaram a perseguir a quadrilha, que teria abandonado alguns dos objetos roubados pelo caminho, entre eles o anel e a cruz de d. Orani. Ninguém foi preso.

Investigação. A Polícia Civil tenta descobrir quem são os três homens que praticaram o assalto. O caso, registrado na 10ª DP, está sendo investigado pela 71ª DP, em Santa Teresa, onde aconteceu o crime, por volta das 20h30. Além de alguns pertences das vítimas, a polícia encontrou o carro usado pelos criminosos no assalto a d. Orani, o fotógrafo oficial da Arquidiocese, Gustavo Oliveira, um seminarista e o motorista.

Segundo a Polícia Civil, o Citröen C3 prata foi encontrado próximo à comunidade do Escondidinho, em Santa Teresa. Após o crime, ainda de acordo com a Polícia, os agentes fizeram diligências e conseguiram recuperar os pertences do arcebispo, "como um celular, o anel cardinalício, a cruz peitoral e dois terços de prata".

"Os pertences estavam dentro de uma mochila encontrada próximo ao número 120 da Rua Tenente Vieira Sampaio, no Rio Comprido", informou a polícia. Também foram recuperadas uma batina, que seria do seminarista, e os documentos dos outros integrantes da comitiva. 

O fotógrafo Gustavo Oliveira contou que d. Orani estava no banco de passageiro do carro. Eles desceram uma estrada quando se depararam com um carro parado, com as luzes apagadas. Os três criminosos, um deles armado, então, saíram do veículo e anunciaram o assalto.

"Um deles perguntou ao d. Orani: 'O senhor é da Igreja? Me perdoe, eu não queria ter de fazer isso'", disse Oliveira à Rádio CBN. Os equipamentos do fotógrafo foram todos roubados e, até agora, ainda não recuperados.

O cardeal, segundo a assessoria de imprensa da Arquidiocese, tem agendas fechadas nesta terça-feira, como reuniões e audiências. Até agora, d. Orani se pronunciou sobre o assalto somente por meio de nota publicada em seu perfil oficial no Facebook.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.