Assalto na zona sul do Rio termina em perseguição e tiroteio

Um dos suspeitos foi detido e o outro já foi identificado; não houve feridos, mas moradores se assustaram com os disparos

Fábio Grellet, O Estado de S. Paulo

29 Maio 2015 | 18h21

RIO - Após abordar uma mulher e roubar um carro em Botafogo, na zona sul do Rio, dois homens foram perseguidos no centro da capital fluminense e trocaram tiros com a polícia. Um dos assaltantes foi preso e o outro fugiu, mas esqueceu documentos no veículo roubado e já foi identificado. Não houve feridos, mas testemunhas se assustaram com a abordagem e o tiroteio.

Por volta das 13 horas, uma funcionária do Colégio Santo Inácio estacionou seu carro - uma Hyundai Tucson - na rua Eduardo Guinle, perto de uma creche onde deixaria seu filho. Dois assaltantes se aproximaram, um deles apontou uma arma para a mulher e então anunciaram o assalto.

A vítima entregou a chave, a carteira com R$ 250 e o celular. Quando fugiam com o veículo, um homem que testemunhou o roubo tentou perseguir os bandidos e eles dispararam um tiro para o alto.

A dupla fugiu, mas a vítima usou um aplicativo que monitora a localização do celular. Por meio dele, minutos após o crime, a polícia localizou o veículo com os criminosos no Aterro do Flamengo. Houve perseguição e, na Avenida Presidente Antônio Carlos, no centro, os bandidos trocaram tiros com a polícia. Um dos criminosos, de 19 anos, foi preso e encaminhado à 10ª DP (Botafogo), onde a ocorrência foi registrada.

O segundo assaltante conseguiu fugir, mas abandonou, dentro do veículo roubado, uma mochila onde estavam sua carteira de trabalho e um crachá. O rapaz tem 19 anos e trabalha em uma empresa de polimento.

Segundo a polícia, os dois homens moram na favela Jorge Turco, em Coelho Neto.

Mais conteúdo sobre:
Rio de Janeiro violência

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.