Assassina confessa de Priscila Belfort muda depoimento

A desempregada Elaine da Silva, de 27 anos, que no início de agosto confessou ao Ministério Público ter assassinado a estudante Priscila Belfort em maio de 2004, mudou mais uma vez seu depoimento. Agora, ela nega participação no crime e retirou as acusações de seqüestro e assassinato contra sete pessoas, que teriam sido seus cúmplices. Ela não explicou por que teria inventado a história.   Elaine alterou sua versão após a quebra de seu sigilo telefônico revelar que ela não telefonou para Priscila no dia do seu desaparecimento, em janeiro de 2004 - contrariando o que dissera ao MP. O delegado Anestor Magalhães e o promotor Rubem Viana, que cuidam do caso, pediram à Justiça que os presos por conta da primeira versão de Elaine sejam libertados. Ela pode ser indiciada por falsa comunicação de crime.

CLARISSA THOMÉ, Agencia Estado

01 Setembro 2007 | 07h06

Mais conteúdo sobre:
Priscila Belfort

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.