Ativistas gays fazem protesto com flores no Cristo Redentor

Protesto acontece a uma semana da 12ª Parda GLBT do Rio, que deve reunir mais de 1 milhão em Copacabana

Márcia Vieira, Estadão

07 Outubro 2007 | 16h42

A estátua do Cristo Redentor, no Corcovado, no Rio, ganhou flores neste domingo, 7, durante um protesto comandado pelo Grupo Arco-Íris de Conscientização Homossexual do Orgulho GLBT (gays, lésbicas, bissexuais, travestis e transexuais). Cerca de 30 pessoas levaram girassóis, bandeiras do movimento gay e uma faixa preta com a inscrição "Senhor, piedade pra essa gente careta e covarde", extraída da música Blues da Piedade, de Cazuza e Roberto Frejat.   O protesto acontece exatamente a uma semana da 12ª Parda GLBT do Rio, que tem a expectativa de reunir mais de 1 milhão de pessoas na praia de Copacabana, no próximo domingo. A manifestação foi para chamar atenção sobre o projeto de lei 122/06, que torna crime qualquer violência de natureza homofóbica. Ele foi aprovado na Câmara e agora está em tramitação no Senado. Segundo Cláudio Nascimento, coordenador de Políticas Públicas e Direitos Humanos do Grupo Arco-Íris, uma pesquisa feita no Rio mostrou que 60% dos homossexuais entrevistados declararam que já foram vítimas de algum tipo de agressão motivada pela orientação sexual.   "A população GLBT não pode continuar sofrendo agressões físicas, verbais ou morrendo", prega Nascimento. Por isso, a principal bandeira da Parada do Orgulho Gay do Rio, no próximo domingo, na Praia de Copacabana, é a aprovação do projeto de lei. "A sociedade toda precisa se unir contra essa barbárie", diz Nascimento. Durante a manifestação no Cristo Redentor, Nascimento pediu ao padre Omar Raposo, que rezava uma missa aos pés da estátua, para fazer uma bênção. O padre pediu paz para o Rio, sem falar especificamente dos homossexuais. No final, os manifestantes cantaram Blues da Piedade.  

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.