MARCOS DE PAULA/ESTADÃO
MARCOS DE PAULA/ESTADÃO

Ato contra a tarifa no Rio reúne 600 pessoas

Até as 20 horas não havia sido registrado nenhum tumulto

Fábio Grellet, O Estado de S. Paulo

16 Janeiro 2015 | 20h16

RIO - Cerca de 600 pessoas, segundo a PM, participam, no fim da tarde desta sexta-feira, 16, de um protesto convocado pelo Movimento Passe Livre do Rio de Janeiro contra o aumento da tarifa de ônibus na capital fluminense. Até as 20 horas não havia sido registrado nenhum tumulto.

O grupo se concentrou a partir das 17h30 nos arredores da igreja da Candelária, no centro, e por volta das 18h15 saiu caminhando pela pista central da avenida Presidente Vargas rumo à sede administrativa da prefeitura, na mesma região.

A Polícia Militar, que não divulgou o efetivo deslocado para acompanhar o protesto, formou fileiras nas laterais, de forma a impedir que o grupo invadisse outras pistas.


Há manifestantes com bandeiras de partidos políticos, como o PSTU, e outros estão mascarados, como os black blocs habitualmente fazem. Nos cartazes, além de protestos contra o aumento da passagem, críticas à prisão de militantes e ao terrorismo na França.

Em 3 de janeiro, a passagem do ônibus municipal no Rio passou de R$ 3 para R$ 3,40. O Ministério Público contesta o valor, afirmando que o reajuste condizente com o contrato de concessão permitiria elevar o preço para R$ 3,20. A Justiça analisa o caso.

Por volta das 19h15 o grupo chegou à sede da prefeitura, onde permanecia até as 20 horas, em clima pacífico.

Mais conteúdo sobre:
Rio de Janeiroprotestos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.