Wilton Júnior/Estadão
Wilton Júnior/Estadão

Ato por Marielle e Anderson reúne milhares no centro do Rio

Irmã da vereadora e viúva do motorista participaram da manifestação inter-religiosa; gritos de protesto deram o tom

Marcio Dolzan, O Estado de S.Paulo

20 Março 2018 | 19h16
Atualizado 20 Março 2018 | 22h17

RIO - Milhares de pessoas participaram na noite desta terça-feira, 20, de ato em homenagem à vereadora Marielle Franco (PSOL) e ao motorista Anderson Pedro Gomesassassinados a tiros na quarta-feira passada. O grupo se concentrou em frente à Igreja da Candelária, na região central do Rio de Janeiro, e caminhou até a Câmara Municipal, na Cinelândia, para um ato inter-religioso realizado em frente ao Legislativo.

+++ Companheira de Marielle e assessora prestam depoimento no Rio

Dezenas de líderes e representantes das mais diversas religiões participaram do ato ecumênico. Os que falaram ao público enalteceram o trabalho e a trajetória da parlamentar e lembraram os graves problemas de segurança pelo qual passam o Rio e o País. Todos foram aplaudidos pelo público que tomou a praça, em um ato que transcorreu sem incidentes.

+++ Viola Davis se manifesta sobre morte de Marielle: 'Mulher corajosa'

Irmã de Marielle, Anielle Silva defendeu a atuação da vereadora, "que lutava pelos direitos humanos, de todos". De cima do carro de som, ela refutou os ataques disseminados em redes sociais contra Marielle e agradeceu o apoio que tem recebido nas ruas e em mensagens nas redes. E encerrou sua fala apontando para o público presente ao ato.

+++ Corregedor abre investigação sobre desembargadora que atacou Marielle nas redes

"Não vou abandonar vocês", prometeu.

A viúva de Anderson, Agatha Arnaus Reis, também fez um breve discurso. "Ele (Anderson) representava cada um de nós, cada trabalhador que saía de casa para trabalhar", disse, emocionada. Ela agradeceu pelo ato e afirmou que é uma forma de chamar a atenção pela violência no Rio. "Depois dele e da Marielle, tivemos mais quantos mortos?"

Antes da cerimônia religiosa, gritos de protesto foram a tônica da manifestação. A manifestação contou com pedidos sucessivos de "Fora, Temer" - a expressão foi até projetada na fachada da Câmara Municipal - e pelo fim da intervenção federal na segurança pública do Rio de Janeiro.

Muitas pessoas se aglomeraram também pelas escadas e janelas do Teatro Municipal. Uma faixa "Artistas com Marielle" foi estendida. Além disso, as canções Pra não dizer que não falei de flores, de Geraldo Vandré, e Apesar de Você, de Chico Buarque, foram duas das várias cantadas pelo público.

Diferentemente da semana passada, no ato desta terça dezenas de bandeiras de partidos políticos e de movimentos de esquerda foram exibidas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.