Banco Mundial anuncia crédito de US$ 485 mi para ações pós-desastre no Rio

Além do crédito anunciado, entidade estuda outro empréstimo, de US$ 30 milhões, destinado à assistência técnica de prevenção de desastres no Rio de Janeiro

Efe,

19 de janeiro de 2011 | 02h20

BRASÍLIA - O Banco Mundial anunciou nesta terça-feira, 18, uma linha de crédito de US$ 485 milhões para programas voltados a atender as vítimas das fortes chuvas que já deixaram mais de 700 mortos na Região Serrana do Rio de Janeiro, informou a instituição.

 

Em comunicado, o organismo internacional indicou que após uma reunião entre o vice-presidente da entidade, Otaviano Canuto, e a presidente brasileira, Dilma Rousseff, o Banco Mundial anunciou o empréstimo destinado aos programas de habitação e prevenção de desastres naturais.

 

Participaram da reunião outros diretores do organismo e vários ministros do governo brasileiro e ficou determinado que a linha de crédito "está em fase final para sua aprovação, sem contrapartida".

"Esperamos que a primeira entrega do empréstimo, de US$ 290 milhões, possa ser aprovada nas próximas semanas", assinalou o diretor do Banco Mundial no Brasil, Makhtar Diop, que antecipou a liberação de outros US$ 38,7 milhões para programas junto ao governo do Rio de Janeiro.

 

Diop indicou ainda que, além do crédito anunciado e dos convênios existentes com o governo estadual, a entidade estuda outro empréstimo, de US$ 30 milhões, destinado à assistência técnica de prevenção de desastres no Rio de Janeiro.

 

Com o governo federal, será reestruturado o programa "Interáguas", que receberá recursos do organismo no valor de US$ 97 milhões e terá foco no atendimento de desastres.

 

Dilma, segundo a estatal Agência Brasil, pediu à instituição que "a análise do empréstimo, que já estava em andamento antes do desastre, seja feita de forma rápida pelo banco".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.