Bandidos voltam a incendiar veículos e atacar base da PM no Rio

Nesta madrugada foram parados três ônibus e os passageiros, motoristas e cobradores foram obrigados a descer e a assistir o incêndio dos coletivos

Ricardo Valota, do estadão.com.br

24 Novembro 2010 | 04h43

Criminosos voltaram a incendiar veículos e atacar pelo menos uma base da Polícia Militar entre o final da noite de terça-feira, 23, e a madrugada de quarta-feira, 24, na cidade do Rio, na região metropolitana e na Baixada Fluminense.

Até as 3h30, a polícia havia contabilizado nove veículos incendiados. Somente nesta madrugada, três ônibus foram parados por bandidos, dois deles da Viação Reginas, na Avenida Automóvel Clube, no Jardim Redentor, em Belford Roxo. Um dos coletivos seguia para a garagem, mas outro, ainda com passageiros, tinha com destino a Praça Mauá, no centro do Rio.

Passageiros, motoristas e cobradores foram obrigados a descer e viram os criminosos fugirem em veículos após os dois coletivos serem incendiados. O terceiro ônibus alvo de criminosos foi da Viação São Geraldo, parado pelos incendiários na Rodovia Presidente Dutra, no bairro de Engenheiro Pedreira, em Japeri. Nenhum dos passageiros ficou ferido.

Após esvaziarem o coletivo, os bandidos atearam fogo e deixaram o local. Ainda nesta madrugada, dois veículos de passeio foram incendiados por criminosos nas regiões de Pita e Porto da Pedra, em São Gonçalo, região metropolitana, segundo informações de policiais militares do 7º Batalhão.

Antes da meia-noite, em Niterói, outros três carros já haviam sido destruídos por desconhecidos; dois deles nas ruas Soares Miranda e São Januário, ambas no bairro Fonseca; o terceiro na Rua Santo Antônio, em São Lourenço. A Polícia Militar informou que um carro também foi encontrado em chamas na Rua França Júnior, no bairro Parque Lafayette, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, e outro no Recreio dos Bandeirantes, na zona oeste do Rio. Um terceiro veículo, roubado no mês passado em São João de Meriti, foi incendiado na avenida Paulo de Frontin, no Rio Comprido, por bandidos que interditaram a via, próximo a um centro de convenções.

Base policial

No final da noite de terça-feira, 23, uma cabine da Polícia Militar, pertencente ao 15º Batalhão, foi atingida por vários tiros de metralhadora disparados por criminosos que ocupavam um veículo de cor e modelo não anotados. Nenhum policial ficou ferido.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.