Marcos Arcoverde/Estadão
Marcos Arcoverde/Estadão

Bases de UPPs no Alemão são atacadas após morte de jovens

Entre a noite de quinta-feira e a madrugada desta sexta-feira, intensos tiroteios assustaram moradores das comunidades

O Estado de S. Paulo

07 Agosto 2015 | 09h12

RIO - Criminosos atacaram a tiros bases de Unidades de Polícia Pacificadora (UPP) no Complexo do Alemão, na zona norte do Rio, após dois rapazes serem mortos durante tiroteio entre PMs e traficantes. A ação ocorreu no início da madrugada desta sexta-feira, 7. Segundo a polícia, foram alvo equipamentos da PM nas comunidades do Alemão, Fazendinha e Nova Brasília.

Entre a noite de quinta-feira e a madrugada desta sexta-feira, intensos tiroteios assustaram moradores das comunidades. Até agora, não há informações sobre feridos.

De acordo com a Coordenadoria de Polícia Pacificadora (CPP), PMs patrulhavam a localidade conhecida como Beco do Flipper, na favela da Grota, quando foram surpreendidos por homens armados. Durante o tiroteio, Yan da Silva Costa, de 18 anos, e um adolescente de 17 foram baleados e não resistiram aos ferimentos. 

A PM diz que com um deles foram encontradas drogas e uma pistola. No confronto, um soldado da PM foi atingido na nádega e levado para o Hospital Getúlio Vargas, na Penha, zona norte. O agente passa bem.

As mortes são investigadas pela 22ª Delegacia de Polícia, na Penha. Policiais envolvidos no episódio e parentes das vítimas já prestaram depoimento. Por causa dos tiros, a circulação do teleférico do Alemão chegou a ser interrompida na quinta-feira.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.