Bebê atropelado por ônibus fraturou o crânio, diz hospital

Ao todo, seis pessoas ficaram feridas depois de o motorista perder o controle do veículo

Fabiana Marchezi, estadao.com.br

07 de novembro de 2007 | 16h49

O bebê Paulo César Silva da Cunha, de 7 meses, que foi atropelado por um ônibus desgovernado na manhã desta quarta-feira, 7, teve fratura no crânio, na perna direita e cortes no supercílio. De acordo com a assessoria do Hospital Geral de Bonsucesso, no Rio, onde ele está em internado, a criança está em observação e das seis vítimas é a que sofreu ferimentos mais graves.  A mãe dele, Luciana Silva de Jesus, de 34 anos, está grávida e também continua em observação. Os dois foram atropelados quando o ônibus perdeu a direção e ainda invadiu uma casa na Estrada do Porto Velho, em Cordovil, no subúrbio do Rio.  Além dos dois, outras quatro pessoas ficaram feridas, elas também foram encaminhadas para o Hospital Geral de Bonsucesso. Priscila Maria da Silva, de 15 anos, que estava dentro da casa atingida, foi para a sala de raio X passar por exames. Já Maria José Pereira da Costa, de 65 anos, José Claudino da Silva, de 72 anos, e Teresa Nunes da Silva, de 66 anos, tiveram cortes leves. Os três estavam dentro do ônibus e já foram liberados do hospital.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.