Beira-Mar vai a audiência sob forte esquema de segurança no RJ

Horário da audiência não foi divulgado; Beira-Mar é acusado de tráfico de drogas e formação de quadrilha

29 Outubro 2007 | 13h15

O traficante Luiz Fernando da Costa, o Fernandinho Beira-Mar, deve chegar na tarde desta segunda-feira, 29, ao Rio de Janeiro, sob forte esquema de segurança. Beira-Mar participa de uma audiência no 1º Tribunal do Júri, no centro do Rio, mas por motivos de segurança o horário da audiência não foi divulgado.   Na audiência, o traficante deve ouvir testemunhas de defesa e acusação no processo em que é acusado de tráfico de drogas e formação de quadrilha. O processo foi movido pela 1.ª Vara Criminal de Duque de Caxias, na baixada fluminense.   Beira-Mar, de 40 anos, está preso desde 25 de julho no Presídio Federal de Campo Grande, no Mato Grosso do Sul. No dia 5 de março, uma viagem de Beira-Mar - na época preso em Catanduvas, no Paraná - para acompanhar depoimento de testemunhas no Rio custou pelo menos R$ 50 mil. A estimativa da Federação Nacional dos Policiais Federais (Fenapef) é que o governo já gastou R$ 200 mil com as viagens de Beira-Mar desde 2001.   Na ocasião, a viagem foi feita sob forte escolta policial, que mobilizou pelo menos 50 agentes federais, 12 carros, nove motos e um avião. O traficante foi levado do Paraná ao Rio, e só os custos com combustíveis foram estimados em R$ 50 mil.   O diretor parlamentar da Fenapef, Edison Tesseli, calcula que Beira-Mar já viajou cerca de 20 mil km, a um custo de US$ 1,5 mil a hora de vôo, em 15 deslocamentos pelo País. "Não incluí nos gastos a despesa com diárias de agentes, que está em torno de R$ 120."   Texto alterado às 13h20 para acréscimo de informações.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.