Fábio Motta/ Estadão
Fábio Motta/ Estadão

Bloco das Poderosas da cantora Anitta desfila em clima de paz e inclusão no Rio

Outros 24 blocos também prometem reunir milhares de foliões; ainda no centro do Rio, a partir das 21h15 será realizado no Sambódromo o Desfile das Escolas de Samba Campeãs

Denise Luna, O Estado de S.Paulo

09 de março de 2019 | 09h54
Atualizado 09 de março de 2019 | 13h00

RIO - O Bloco das Poderosas, da cantora Anitta, encerrou sua passagem pelo Carnaval carioca neste sábado em clima de paz e inclusão. Com cerca de 400 mil foliões pulando animados por quase cinco horas, a cantora chegou a parar a apresentação por alguns minutos para que um ladrão de celular fosse preso, e em seguida conclamou pela paz da festa:

“Eu quero agradecer ao trabalho da Polícia Militar. Olha gente, o bloco de rua é um entretenimento grátis, é um direito nosso, não vamos jogar ele fora assim, brigando, fazendo confusão. É um direito nosso vir pra cá e se divertir, beijar na boca, ouvir música, ver quem a gente gosta”, disse a cantora de cima do trio elétrico que começou a tocar por volta das 7h30 e terminou perto do meio-dia.

O bloco das Poderosas, o primeiro a desfilar entre mais 23 que saem hoje, espalhados pela cidade, reuniu cerca de 400 mil pessoas e não registrou ocorrências graves. O contingente policial foi reforçado com mais 150 homens em relação ao desfile da cantora Ludmilla, na terça-feira de Carnaval, no mesmo local, e que teve com saldo mais de 200 feridos por causa de bombas de efeito moral lançados pelos policiais para dispersar uma confusão entre o público. Ao todo eram 850 policiais, segundo a Riotur.

Além de muita dança e alegria, e a presença de alguns famosos amigos da cantora em cima do trio elétrico, o Bloco das Poderosas inovou este ano levando 20 deficientes auditivos para participar do bloco, equipados por uma mochila especial que permitia aos convidados sentir as batidas da música.  “Estou achando maravilhosa essa experiência do Bloco das Poderosas com a mochila vibratória. Sem dúvida participar de um Carnaval mais intenso, de forma mais acessível está muito legal”, afirmou Bruno Baptista, de 27 anos, deficiente auditivo convidado para a experiência.

A ação é uma parceria da cantora com uma marca de cerveja e será repetida no domingo, último dia do pós-Carnaval, quando Anitta se apresenta nas ruas de São Paulo.

Também no Centro do Rio, a partir das 21h15 será realizado no Sambódromo o Desfile das Escolas de Samba Campeãs, com a festa sendo encerrada na madrugada pela campeã deste ano, Mangueira, por volta das 2h40, com o enredo “História para ninar gente grande”, baseado nas páginas ausentes da História do Brasil que homenageia os verdadeiros heróis brasileiros que foram vencidos por quem contou a história depois.

“Ao dizer que o Brasil foi descoberto e não dominado e saqueado; ao dar contorno heroico aos feitos que, na realidade, roubaram o protagonismo do povo brasileiro”, ensina o enredo, que entre outras mulheres homenageia a vereadora Marielle Franco, assassinada há um ano no Rio de Janeiro e cujo crime ainda não foi solucionado.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.