Bombeiros procuram piloto de helicóptero que caiu em Paraty

Causa do acidente ainda é desconhecida, mas suspeita-se que ventos fortes tenham causado a queda

Felipe Werneck, O Estado de S. Paulo

01 de maio de 2008 | 15h53

O piloto do helicóptero que caiu na noite de quarta-feira a 500 metros da costa de Paraty, no sul fluminense, Manoel Afonso de Souza Pereira, de 59 anos, continuava desaparecido até o fim da tarde de ontem. O corpo do co-piloto, Carlos Eduardo Jesus de Azevedo, de 58 anos, foi resgatado na noite de anteontem. O acidente ocorreu logo após a decolagem, por volta das 20 horas. Eles haviam deixado um grupo de turistas na cidade litorânea e seguiriam de volta para São Paulo. A causa do acidente ainda é desconhecida, mas há a suspeita de que ventos fortes tenham provocado a queda. O Corpo de Bombeiros informou que o helicóptero pertencia a uma companhia de taxi aéreo. Com capacidade para até oito pessoas, a aeronave, fabricada pela AgustaWestland, pode voar até quatro horas sem necessidade de reabastecer. As buscas começaram na noite de anteontem, foram interrompidas na madrugada por causa da chuva e do mar agitado, e reiniciadas na manhã de ontem.

Tudo o que sabemos sobre:
acidentehelicópteroparaty

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.