WILTON JUNIOR|ESTADÃO
WILTON JUNIOR|ESTADÃO

Bondinho de Santa Teresa volta a funcionar no Rio de Janeiro

Transporte estava suspenso desde 2011, quando um descarrilamento resultou na morte de 5 pessoas; por enquanto, trajeto ainda é limitado

Fernanda Nunes, O Estado de S.Paulo

28 de dezembro de 2015 | 17h07

RIO - O bonde de Santa Teresa, símbolo do bairro boêmio da região central do Rio de Janeiro, voltou a circular nesta segunda-feira, 28, em sistema de pré-operação. O serviço estava suspenso desde agosto de 2011, depois que cinco passageiros foram mortos e outros 57 ficaram feridos, com o descarrilamento de um dos veículos. Desde então, moradores e comerciantes cobravam da prefeitura a volta dos tradicionais “trenzinhos amarelos”, porém, em melhores condições de segurança.

Por enquanto, o bondinho, como é conhecido no bairro, vai passar por um trecho pequeno de Santa Teresa. Ele sai da estação do Largo da Carioca, no centro comercial da cidade, passa pelos Arcos da Lapa, outro ponto turístico do Rio, e segue até o Largo dos Guimarães, onde está concentrado o maior número de restaurantes, bares e lojas do bairro. A prefeitura promete que, em breve, o transporte chegará ao Largo do França, uma área mais residencial de Santa Teresa.

Presente na viagem inaugural, ao lado de turistas e moradores, o secretário de Estado de Transportes, Carlos Roberto Osorio, apresentou o cronograma de avanço das obras. Na página da Associação de Moradores de Santa Teresa (Amast), há registros de comemoração pelo retorno do bondinho, mas também de protestos para que o horário do serviço – de 11h às 16h, atualmente – e o percurso de passagem atendam à população local e não só aos turistas. “Pelo menos os comerciantes do bairro estão felizes, a clientela chegou. E o transporte público? Só os ônibus mesmo, que mal servem o bairro”, reclama um morador.

Mais conteúdo sobre:
Rio de Janeiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.