Cabral diz que bombeiros agiram como vândalos no Rio

Governador diz que já foi aberto processo disciplinar contra os manifestantes que invadiram quartel

Carolina Spillari,

04 de junho de 2011 | 13h39

Os bombeiros que participaram de uma manifestação por maiores salários no Rio de Janeiro foram chamados de irresponsáveis pelo governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, em entrevista coletiva neste sábado, 4. "Amotinados, os irresponsáveis dizem ser o pior salário do Brasil. E mesmo que fosse, não se justificaria a entrada no quartel central da instituição de uma maneira irresponsável, intolerável", disse.

 

 

De acordo com o governador, o Corpo de Bombeiros não viu os investimentos feitos nos últimos quatro anos, que, segundo ele, chegam a R$ 120 milhões melhorias destinadas a viaturas, novos caminhões, novas estruturas e equipamentos da Defesa Civil.

 

 

Um processo disciplinar já está aberto contra os manifestantes, afirmou Cabral. "A abertura do processo disciplinar já foi determinada por mim", afirmou. O governador disse que os "440 vândalos presos por invasão ao prédio público, por depredação e vão responder administrativa e criminalmente".  O governador também anunciou o nomeação do novo comandante da Corpo de Bombeiros, o Coronel Sérgio Simões, hoje secretário da Defesa Civil.

 

 

Os bombeiros reivindicam aumento salarial e melhores condições de trabalho. Eles afirmam que o salário inicial de R$ 950,00 é o menor da categoria em todo o país e exigem um salário de no mínimo R$ 2 mil para soldados que iniciam a carreira. A manifestação começou na madrugada deste sábado, 4. Depois de invadir o quartel, eles foram presos pelo Bope. Eles foram autuados por motim e deixaram o batalhão em ônibus da PM.

Tudo o que sabemos sobre:
BombeirosRiomanifestação

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.