Centro de Operações do Rio/Twitter
Centro de Operações do Rio/Twitter

Caminhoneiros protestam na Avenida Brasil por mais segurança

Média é de 24 motoristas assaltados por dia no Estado do Rio; trânsito na via chegou 12 quilômetros de congestionamento

Lucas Gayoso, especial para o Estado

27 de junho de 2017 | 11h46

RIO - Um protesto organizado por caminhoneiros causa transtornos no trânsito da Avenida Brasil, na manhã desta terça-feira, 27. Os profissionais reivindicam melhores condições de segurança para trabalhar, por conta do aumento de assaltos a cargas na cidade. Por volta das 10 horas, o trânsito apresentava retenção intensa na altura de Bonsucesso, na zona norte. O comboio segue em direção à região central.

De acordo com o Centro de Operações Rio (COR), o congestionamento chegou a 12 quilômetros de retenção na via, indo de Parada de Lucas até Ramos. É aconselhado que a população opte por utilizar o BRT, metrô ou trem durante a manhã.

Segundo os organizadores, o grupo conta com cerca de 100 caminhões. Eles se reuniram em frente ao Mercado São Sebastião, na Penha, na zona norte, no começo da manhã, seguem até o Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia (Into) e pretendem voltar pelo lado oposto da via.

Segundo dados do Instituto de Segurança Pública, os assaltos a caminhões triplicaram de 2000 a 2016 no Estado do Rio. Em 2017, a média é de 24 caminhões assaltados por dia.

Mais conteúdo sobre:
Avenida Brasil

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.