AFP PHOTO/Yasuyoshi CHIBA
AFP PHOTO/Yasuyoshi CHIBA

Carro da Tuiuti, que feriu 20, é periciado pela terceira vez

Roda que dá direção ao carro, chamada de 'roda maluca', está quebrada

Constança Rezende, O Estado de S. Paulo

28 Fevereiro 2017 | 12h37

RIO - O carro da escola de samba  Paraíso do Tuiuti passará por uma terceira perícia nesta  terça-feira, 28. O veículo está na Sapucaí,  escoltado por policiais militares, que aguardam agentes da Polícia Civil que farão a perícia. É possível ver que uma roda que dá direção ao carro, chamada de "roda maluca", está quebrada.

O caso está sendo investigado pelo 6º DP (Cidade Nova). Na segunda-feira, 27, o motorista Francisco de Assis Lipes prestou depoimento e disse que um carro acoplado ao seu pela escola dificultou a sua visão, o que teria causado o acidente. Ele também pediu desculpas. "Eu não tive culpa. Quem ficou machucado, me desculpe mesmo. Quero pedir desculpas às famílias. Só isso que eu queria dizer", disse na saída da delegacia.

Três vitimas do avanço descontrolado  da alegoria, que prensou  as pessoas contra as grades da Marques de Sapucaí e depois, ao dar ré, feriu mais gente, ainda estão internadas. Uma está em estado grave, respirando por aparelhos.

Tempo. A escola andava apressada para fechar sua apresentação nos 75 minutos regulamentares (esse ano, o tempo de cada agremiação foi encurtado em sete minutos, para dinamizar o espetáculo). A escola foi a primeira a desfilar pelo Grupo Especial do Rio na noite de domingo, 26, em seu retorno à elite do samba carioca após 16 anos.

Mais conteúdo sobre:
ParaísoTuiutiPolícia Civil

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.