BRUNO DE LIMA/AGÊNCIA O DIA
BRUNO DE LIMA/AGÊNCIA O DIA

Casal chama a polícia por furto de celular e acaba preso por plantar maconha

Policiais encontraram mais de 50 pés de maconha plantados no quintal do imóvel, no Humaitá, na zona sul do Rio

Fábio Grellet, O Estado de S.Paulo

29 Janeiro 2015 | 16h50

Atualizada às 20h36

Um casal de professores aposentados foi preso em flagrante, após a Polícia Militar descobrir uma plantação de maconha na casa onde moram, no Humaitá, zona sul do Rio.

Os dois haviam chamado a Polícia Militar, na manhã desta quinta-feira, 29, para denunciar que alguém tinha invadido a casa e furtado um telefone celular e um tablet. Policiais do 2.º Batalhão (Botafogo) foram até o imóvel e, ao revistar a casa em busca de pistas do ladrão, encontraram mais de 50 pés de maconha plantados no quintal da casa, na Rua Casuarina. 

Alguns pés chegavam a 2 metros de altura. A vegetação foi analisada por peritos e arrancada. Havia também 14 vidros com restos de cigarros de maconha, que o casal afirmou usar para replantio. O professor aposentado, de 57 anos, tem formação em bioquímica e contou usar outras substâncias para alterar a droga antes do consumo. O casal também cria peixes, em cinco caixas d’água.

Os dois aposentados foram encaminhados à 10.ª DP (Botafogo), onde seriam indiciados por uso de substância ilícita. O casal afirmou que mantinha a plantação para consumo próprio.

Outro caso. Em dezembro de 2012, um homem de 62 anos foi detido depois que a Polícia Militar descobriu 21 pés de maconha no quintal de sua casa, em São Gonçalo, na região metropolitana do Rio. Naquele caso, vizinhos fizeram uma denúncia à polícia. Ele foi detido e indiciado por uso da droga.

Mais conteúdo sobre:
Maconha Rio de Janeiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.