Reprodução
Reprodução

Casal é preso acusado de torturar filho de 9 meses

Bebê foi internado com desnutrição, desidratação, sarna e afundamento de crânio

Fábio Grellet, O Estado de S. Paulo

10 Novembro 2015 | 19h04

RIO - Um casal morador de Belford Roxo, na Baixada Fluminense, foi preso na noite desta segunda-feira, 9, acusado de torturar o próprio filho, um bebê de 9 meses internado com desnutrição, desidratação, sarna e afundamento de crânio. Eles podem ser condenados a até 13 anos de prisão.

O caso foi descoberto pela família de um vizinho. Uma mulher viu o bebê com as marcas da agressão - inicialmente atribuídas a um choque elétrico - e contou para o genro, que mora na casa vizinha à do bebê. Ele então procurou o casal - Antônio de Cares Geraldo, de 55 anos, e Nádia Freitas de Azevedo, de 37 - e exigiu que levassem o bebê ao Hospital Municipal de Belford Roxo.

O caso foi comunicado ao Conselho Tutelar, que conversou com os pais e levou o caso à Polícia Civil.

“Os pais informaram que sabiam das condições do bebê, porém não o levaram ao hospital, não tomaram as medidas preventivas. Não foi algo que aconteceu do dia para a noite, tem uns quatro meses. Mesmo nós que estamos acostumados a conviver com situações adversas no dia a dia, foi algo que comoveu todo mundo aqui, é muito excepcional, sai da regra”, disse à TV Globo Tiago Nunes, delegado adjunto da 64ª DP (São João de Meriti).

O delegado pediu o exame de corpo de delito do bebê, o que vai determinar a gravidade dos machucados e definir se existem agravantes para o crime pelo qual os pais devem ser indiciados.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.