SHANA REIS/IMPRENSA RJ
SHANA REIS/IMPRENSA RJ

Chefe da PM do Rio cai em pior fase das UPPs

Coronel Alberto Pinheiro Neto será substituído em janeiro por Edison Duarte, comandante da Coordenadoria de Assuntos Olímpicos

Fábio Grellet, O Estado de S. Paulo

27 Novembro 2015 | 20h23

RIO - A Secretaria de Segurança do Estado do Rio anunciou nesta sexta-feira, 27, que em 4 de janeiro de 2016 o comandante-geral da Polícia Militar (PM) será substituído. Sairá o coronel Alberto Pinheiro Neto, de 49 anos, que será substituído pelo coronel Edison Duarte dos Santos Junior, de 47, que atualmente chefia a Coordenadoria Especial de Assuntos Olímpicos.

A troca no comando foi anunciada em nota divulgada no final da tarde pela Secretaria de Segurança. De acordo com o comunicado, Pinheiro Neto assumiu a corporação “com uma proposta de intervenção institucional, necessária diante do cenário encontrado”.

“Após um ano à frente da corporação, tendo adotado todas as medidas pertinentes, foi atingido o objetivo principal de realinhamento da Polícia Militar”, divulgou a secretaria na nota.

Segundo a pasta, a saída foi um pedido de Pinheiro Neto, com o qual concordaram o secretário de Segurança, José Mariano Beltrame, e o governador Luiz Fernando Pezão (PMDB).

A substituição acontece em meio à maior crise da segurança pública no Estado do Rio desde 2008, quando começou a implementação das Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs).

As UPPs perderam credibilidade depois que agentes se envolveram em casos de grande repercussão, como o desaparecimento e morte do ajudante de pedreiro Amarildo de Souza, em julho de 2013 na Rocinha, e a violência nas áreas policiadas recrudesceu.

Novo comandante. O coronel Duarte é bacharel em Direito e tem MBA em Gestão de Segurança Pública pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). De 2009 a 2013, ele coordenou a preparação e o planejamento da PM para grandes eventos, em especial a Copa das Confederações e a Jornada Mundial da Juventude. No mesmo período, coordenou a gestão de Relações Institucionais e Contatos Interagências da PM. 

Em 2014, o coronel comandou o 4.º Batalhão da PM (São Cristóvão), unidade mais envolvida nos eventos da Copa do Mundo de 2014, sendo responsável pelas ações de policiamento ostensivo externo do estádio do Maracanã e adjacências, na zona norte carioca. 

Duarte já atuou em missões na República Dominicana (2003), Rio de Janeiro (2007), Haiti (2008), África do Sul (2009), Israel (2010), Londres (2012) e Panamá (2012/2013).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.