Chuva alaga hospital na zona oeste do Rio

Por causa do temporal, carros chegaram a ser levados pela água, pessoas ficaram ilhadas e faltou luz

Fábio Grellet, O Estado de S. Paulo

28 Janeiro 2016 | 21h03

RIO - A intensa chuva que atinge municípios da Região Metropolitana do Rio de Janeiro e a zona oeste da capital na tarde desta quinta-feira, 28, causou pontos de alagamento e transtornos. Pacientes do hospital Albert Schweitzer, em Realengo, tiveram que ser transferidos da ala amarela do setor de emergência por causa de infiltrações no teto. Também houve alagamentos no hospital - segundo a Secretaria Municipal de Saúde, que administra a unidade, por causa do grande volume de chuva, em vez de escoar, os ralos passaram a verter água dentro do hospital.

Apesar dos problemas, o atendimento não foi interrompido, segundo a pasta municipal, que divulgou a seguinte nota: “O rio que passa ao lado da unidade transbordou, alagando todas as ruas do entorno. Com isso, alguns ralos no andar térreo do hospital apresentaram retorno de água. (...) Também houve pontos de infiltração na Sala Amarela da Emergência e, preventivamente, alguns pacientes foram transferidos. (...) Não houve interrupção do atendimento e tão logo a chuva parou os reparos necessários foram providenciados”.

Por volta das 14 horas, a chuva que atingiu Realengo e Bangu, na zona oeste, e Anchieta e Piedade, na zona norte, causou mais de 10 pontos de alagamento. Carros chegaram a ser levados pela água, pessoas ficaram ilhadas e faltou luz. Segundo a Defesa Civil, porém, não há registro de vítimas.

Também houve alagamentos em pelo menos dois municípios da Região Metropolitana: Nilópolis e São João de Meriti. Nesta cidade, o Rio Pavuna transbordou.

Segundo o Centro de Operações da Prefeitura do Rio, a intensidade da chuva diminuiu ao longo da tarde. 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.