Fabio Motta/Estadão
Fabio Motta/Estadão

Desfiles do carnaval no Rio começam com atraso por causa da chuva

Império Serrano é a primeira agremiação do grupo especial a entrar na Marquês de Sapucaí no primeiro dia

Fabio Grellet e Renata Batista, O Estado de S.Paulo

03 de março de 2019 | 21h47

Com 45 minutos de atraso em função da chuva, começou às 22h deste domingo (3) o desfile do grupo especial das escolas de samba do carnaval no Rio de Janeiro. Nessa hora não chovia sobre o sambódromo, mas o atraso foi decidido pelos organizadores do evento porque a chuva forte que atingiu outras regiões da cidade prejudicou o deslocamento dos foliões até a Marquês de Sapucaí.

O sambódromo foi atingido por uma chuva forte por volta das 19h, mas às 21h30 apenas uma leve garoa atingia o local, no centro do Rio. O atraso foi anunciado pela Liga Independente das Escolas de Samba (Liesa), organizadora do desfile.

O Império Serrano, que ficou em último lugar no desfile do ano passado e só não foi rebaixado por conta de uma virada de mesa, neste ano vai desfilar com o enredo "O que é, o que é?". O samba é uma famosa música lançada por Gonzaguinha em 1982. A escola vai discorrer sobre os mistérios da vida.

Depois de Império Serrano, vão se apresentar nesse domingo, pela ordem, Viradouro, Grande Rio, Salgueiro, a atual campeã Beija-Flor, Imperatriz Leopoldinense e Unidos da Tijuca.

Embora a chuva tenha alagado vários bairros, a situação no sambódromo é bem melhor do que na sexta-feira, quando a própria avenida ficou alagada. Os bolsões de água em bairros das Zonas Norte, Sul e do centro atrapalharam, porém, a chegada do público e dos integrantes das agremiações. O tráfego em vários pontos da cidade, como no Alto da Boa Vista, e na Avenida Niemeyer, teve que se interrompido. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.