Ciclone causa estragos em ONG em região pobre do Rio

Chuva de granizo destruiu casas e causou prejuízo de R$ 60 mil ao Espaço Compartilharte, em Teresópolis

13 de novembro de 2007 | 12h22

O ciclone extratropical que atingiu o litoral do Rio de Janeiro no início do mês causou estragos em um entidade social do bairro de Canoas, na região de Teresópolis, que ajuda crianças carentes. O Espaço Compartilharte, que dá apoio nas áreas de saúde, educação e geração de renda a cerca de 450 famílias do povoado, estima prejuízos em torno de R$ 60 mil.   "O granizo que caiu arrasou boa parte de nossa mata, danificou telhados, vidraças", afirmou a presidente da entidade, Lurdinha Castro. Segundo ela, mais de quarenta casas de Canoas, onde mais de 60% da população vive abaixo da linha de pobreza, estão destelhadas. Destas, três foram completamente destruídas.   Segundo a dirigente, três prédios da instituição estão inutilizados, precisando de materiais de construção, móveis e equipamentos eletrônicos. Nesta terça-feira, 13, ainda chove na região. "Ainda estamos sem telefone, com árvores caídas sobre a rede elétrica e a chuva não pára".   A entidade sem fins lucrativos foi uma das vencedoras do Prêmio Criança 2004, promovido pela Abrinq, por seu trabalho social na comunidade, atendendo cerca de 1.300 pessoas e promovendo trabalhos em escolas públicas de Canoas.   O Espaço Compartilharte fica na Estrada Isaías Vidal, 9100, na área rural de Canoas, em Teresópolis, RJ. Mais informações sobre como ajudar podem ser obtidas pelo telefone (21) 2644 6177 ou pelo site (aqui).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.