Wilton Júnior/Estadão
Wilton Júnior/Estadão

Cliente e criminoso são mortos em roubo a banco na zona norte do Rio

Cinco bandidos renderam 36 pessoas em agência em Madureira; refém assassinado era subtenente reformado

Fábio Grellet, O Estado de S.Paulo

02 Março 2018 | 18h05
Atualizado 02 Março 2018 | 22h06

RIO - Cinco assaltantes renderam 36 pessoas durante um assalto fracassado a uma agência bancária em Madureira, na zona norte do Rio, na tarde desta sexta-feira, 2. Seguranças reagiram, houve tiroteio, e um cliente e um bandido morreram. Pelo menos mais dois clientes foram feridos a tiros: uma criança e um adulto. Ambos receberam atendimento médico e foram liberados.

+++ Segurança é morto em tentativa de roubo a carro-forte em Araçariguama

O bando chegou armado à agência do Santander na Rua Maria de Freitas às 16 horas. O assalto se estendeu até 19h10, quando quatro assaltantes se renderam e os últimos oito reféns foram libertados. Outros 28 haviam conseguido sair do local ao longo das negociações.

+++ Criminosos fazem cordão humano com reféns durante assalto a banco

O subtenente reformado da Polícia Militar Ubirajara Pereira dos Santos, de 52 anos, foi um dos baleados. Levado ao hospital, sofreu uma parada cardiorrespiratória e morreu. Outro ferido foi Fábio Elias Martins, de idade não divulgada. Atingido no abdômen, foi atendido e depois liberado no fim da tarde, segundo a Secretaria Estadual de Saúde. A terceira pessoa ferida foi uma criança, que estava com parentes na agência. 

+++ Frota da PM do Rio será renovada, diz governo

Mesmo tendo liberado os três feridos e 25 outros clientes do banco, os assaltantes mantiveram até o fim oito reféns. Policiais militares do Batalhão de Operações Especiais (Bope) foram responsáveis pela negociação para que os criminosos se entregassem. 

Negociação

A Rua Maria de Freitas, onde fica a agência, foi interditada e um helicóptero da PM auxiliou na ação policial.

Parentes dos criminosos foram chamados ao local pela polícia para tentar convencer o grupo a se entregar. Apesar da presença das mulheres de dois bandidos e de irmãs de outros dois, o bando se manteve irredutível por cerca de três horas. Só às 19h10 o grupo decidiu se entregar.

Até a noite desta sexta, a PM não havia divulgado os nomes dos criminosos - eram conhecidos apenas os primeiros nomes de dois deles, Jailson e Renato. Pelo menos dois já tinham passagens pela polícia, por assalto. Sete armas foram apreendidas.

Em nota, o Santander lamentou o ataque e disse dar assistência a clientes e funcionários. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.