Com calor, passageiros abrem portas de emergência em avião

Em um dia de sensação térmica de 45ºC, defeito no ar de aeronave da Gol causou revolta em voo que iria do Galeão a Cumbica

Roberta Pennafort, O Estado de S. Paulo

19 Janeiro 2015 | 09h09

RIO - O voo 2047 da Gol, entre Rio de Janeiro e São Paulo, terminou em confusão ainda no Aeroporto do Galeão, na zona norte do Rio, no início da tarde deste domingo, 18. Um defeito no ar condicionado deixou os passageiros revoltados, e, depois de uma hora de espera em solo sob calor forte, eles abriram as portas de emergência para arejar a aeronave. O dia teve sensação térmica de 45ºC no Rio. 

O comandante informou pelo sistema de som que o ar condicionado funcionaria quando o avião começasse a se deslocar na pista para a decolagem; como isso não aconteceu, os passageiros resolveram por contra própria tentar resolver o problema.

Tudo foi filmado por câmeras de celular. As imagens mostram pessoas se abanando, irritadas. Uma senhora passou mal, outras foram ao banheiro jogar água no rosto. A sensação era de se estar em uma sauna, de acordo com os relatos.

O voo sairia às 11h52 em direção ao Aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, na Grande São Paulo, com 130 pessoas, e acabou cancelado. Todos foram realocados em outro voo e chegaram a Guarulhos às 14h02, segundo a Gol.

A empresa informou que o voo "foi cancelado devido a defeito apresentado no APU - unidade auxiliar de fornecimento de energia". "Quando a aeronave está no solo, a APU é usada para manter o ar condicionado e os sistemas elétricos da aeronave funcionando. Devido ao forte calor, os passageiros foram reacomodados em outra aeronave." 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.