Marcelo Sayão / EFE
Marcelo Sayão / EFE

Com queima de fogos e Gilberto Gil, réveillon de Copacabana deve reunir 2,7 milhões

A prefeitura do Rio divulgou nesta quinta-feira, 27, o esquema operacional da festa com reforço em setores como segurança, engenharia de tráfego e transporte coletivo

Redação, O Estado de S.Paulo

27 Dezembro 2018 | 19h13

Com show pirotécnico e apresentações de Gilberto Gil e Ludmilla, a prefeitura do Rio espera público de 2,7 milhões de pessoas no réveillon de Copacabana. A administração municipal divulgou nesta quinta-feira, 27, o esquema operacional da festa com reforço em setores como segurança, engenharia de tráfego e transporte coletivo.

Segundo a organização, o horário para circular de carro por Copacabana foi prorrogada em meia hora em relação aos anos anteriores. O tráfego no bairro será fechado às 19h30. Ônibus e táxis poderão desembarcar passageiros até as 22 horas.

Após esse horários, os ônibus que saírem do centro ou da zona norte vão deixar os passageiros na Enseada de Botafogo e os que seguem da zona oeste e da Barra da Tijuca param em Ipanema, mesmo local de embarque para o retorno após a meia-noite. A recomendação é utilizar o metrô, que venderá até esta sexta-feira, 28, os cartões exclusivos para o dia 31. 

O coordenador de operações da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET-Rio), Joaquim Diniz, diz que a área de lazer em Copacabana, Ipanema e Leblon vai funcionar durante todo o dia 31 e 1.º de janeiro, com o fechamento de uma pista das avenidas Atlântica e Vieira Souto para os carros.

"A pista junto aos prédios funciona normalmente. Em Copacabana a gente inverte a pista, em Ipanema e Leblon a gente não inverte. Vai funcionar até as 19h30 no sentido em direção à Avenida Niemeyer. Às 19h30 a gente faz a inversão, porque é quando começam a chegar os ônibus do terminal. Às 5h volta ao normal".

Estrutura.

A Companhia de Limpeza Urbana (Comlurb) disse que é esperado aumento de 15% na produção de resíduos este ano. No ano passado, foram retirados de Copacabana 285 toneladas de resíduo, sendo 41 toneladas recicláveis.

O responsável pelo Controle Urbano na Secretaria de Ordem Pública, Eduardo Furtado, afirmou que a operação para a virada do ano já teria começado, com rotinas mais intensas na orla da zona sul, e que vão aumentar a partir de domingo.

“Na noite do dia 30 começamos com a Operação Tatuí, para retirar mercadorias enterradas na areia da praia, e iremos até as 19h do dia primeiro. Atuaremos com três equipes no dia 30, cinco no dia 31 e uma base de triagem, com esforço para a entrega da cidade em seu estado de normalidade já no dia 1º”.

Serão colocados 60 contêineres chamados de "laranjão" na orla. No evento passado, haviam sido 40. A expectativa é que a orla seja entregue limpa às 10h do dia 1.º, com equipes atuando no local a partir das 20h do dia 31.

A Guarda Municipal vai trabalhar com efetivo 67% maior do que no ano passado, com um total de 1.774 agentes. A comandante da Guarda Municipal, inspetora Tatiana Mendes, disse que, após cinco anos de proibição pelo Ministério Público, os guardas utilizarão pistolas de eletrochoque durante o réveillon. Duas mil armas foram adquiridas em outubro e estão em uso pela corporação.

"É importante porque mantém a integridade do guarda municipal e também daquele que cometeu a ilicitude, porque, por segundos, ele imobiliza a pessoa, então tira ele do cenário e dá continuidade normal.".

A Secretaria Municipal de Saúde montará quatro postos médicos na orla de Copacabana. Estarão de plantão com 40 médicos, 20 enfermeiros e 40 técnicos de enfermagem. Outros e 32 médicos, 32 enfermeiros e 8 técnicos de enfermagem ficarão em ambulâncias. No ano passado, foram feitos 657 atendimentos e 58 remoções durante a festa.

Programação. 

A queima de fogos vai contar com dez balsas, um total de 16,9 toneladas de fogos e trilha sonora de João Brasil. A prefeitura promete uma apresentação mais potente, com disparos de bombas de alto, médio e baixo calibre e artefatos inéditos, como uma cascata de bombas douradas e brancas que acendem lentamente e formam imagens em 3D no céu. 

A partir das 19h, haverá shows com Banda de Ipanema, Marco Vivan, Djs Cat Dealers, Baby do Brasil e Gilberto Gil. Depois da queima de fogos sobem ao palco a cantora Ludmilla, o DJ Dakid, a Beija-Flor de Nilópolis e um Dj animam o público até as 4h.

O Cristo Redentor ganhará vida na noite do réveillon e "olhará" para bairros da cidade que ficam às suas costas. A ilusão será criada por meio de uma técnica conhecida como videomapping, que fará projeções digitais sobre a estátua, dando a impressão que ela faz um giro de 180 graus. Uma mensagem de paz em linguagem de sinais também será projetada na estátua.

 

São Paulo.

Na Avenida Paulista, centro de São Paulo, o palco tradicional para a festa de ano-novo promovida pela Prefeitura começou a ser montado . A estrutura, instalada na entrada do túnel de acesso à Avenida Rebouças, receberá artistas como Jorge Ben Jor e Gal Costa. A Prefeitura promete ainda a queima de fogos “silenciosos” por cerca de 15 minutos./ COM AGÊNCIA BRASIL

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.