Confronto entre PMs e traficantes deixa um morto no Alemão

Batalhão da Polícia Militar entra nos morros da Chatuba e da Fé para coibir o tráfico e prender dois traficantes

Alexandre Rodrigues, do Estadão,

24 de novembro de 2007 | 13h05

Um homem morreu neste sábado, 24, em um tiroteio entre policiais militares e traficantes no Complexo do Alemão, na zona norte do Rio. De acordo com o tenente-coronel Marcus Jardim, comandante do Batalhão de Olaria (16º BPM), uma operação foi deflagrada na manhã deste sábado por sua unidade com o apoio do Batalhão de Operações Especiais (Bope) e do Batalhão de Choque (BpChoque) nos morros da Chatuba e da Fé para coibir o tráfico de drogas e prender dois traficantes com mandados de prisão expedidos.   Conhecidos como Da Lua e Mica, os dois procurados seriam promotores de bailes funk com venda e consumo de drogas e líderes importantes da quadrilha do traficante Antônio José de Souza Ferreira, o Tota, chefe do tráfico de drogas no Alemão. Os policiais foram recebidos a tiros e houve confronto.   Segundo Jardim, um traficante conhecido na Chatuba como Peixe foi morto em confronto com os policiais. Com ele, foram apreendidos dois carregadores de metralhadora. Até o final da manhã, não havia informações sobre outros feridos. Dois corpos teriam sido encontrados no Alemão durante a madrugada, mas o coronel não confirma. Ele afirmou que eventuais mortes na madrugada não têm ligação com a operação. O oficial disse que a polícia permaneceria ontem no local com carros blindados até encontrar os dois procurados.   Uma equipe de reportagem da Rádio Globo, que transmitia um programa diretamente do Alemão, ficou no meio do fogo cruzado. O programa foi interrompido e os participantes tiveram de buscar abrigo. O apresentador Loureiro Neto foi obrigado a retornar ao estúdio da rádio, na zona sul, para retomar a transmissão por causa do intenso tiroteio.   Turano   No Morro do Turano, também na zona norte, policiais do Bope passaram toda a madrugada ocupando a comunidade. Os agentes permaneciam na favela nesta manhã, mas não houve registro de tiroteios ou baleados.   Os policiais começaram a chegar ao Turano ainda na noite de sexta-feira. Eles buscam no local os assassinos do cabo do Bope Adonai Cavalcanti Xavier. Ele foi baleado na última terça-feira na porta do prédio onde morava, na Tijuca, numa suposta tentativa de assalto.   Desde o dia do assassinato, policiais do Bope fazem operações diárias em busca dos assassinos com o apoio do carro blindado da tropa, o Caveirão. Curiosamente, o Turano é a mesma favela que é alvo da equipe do Bope liderada pelo fictício Capitão Nascimento, no filme Tropa de Elite.

Tudo o que sabemos sobre:
Complexo do Alemão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.